Diario de Persongem - William Longstride

Ir em baixo

Diario de Persongem - William Longstride

Mensagem  William Longstride em Sex 2 Nov 2012 - 8:42

Numa noite fria nos arredores de Vancouver, William estava escondido num galpão abandonado tentando dormir, alguns minutos se passam até ele ter certeza que esta sozinho.... e logo o sono vem, pois ja são quase 2 dias sem dormir. E com o sono vem ... o primeiro sonho...

" Os choros começaram cedo, acordando mães de suas camas. A neblina em volta da vila brilha com a luz da lua cheia que brilha no céu. O ar é gelado e a ausência do sol apenas piora a sensação.

Enquanto um vento frio passava pela vila dos Pictos Kil na Korr - O Circulo da Primavera - homens se levantavam de seu sono. Brasas eram reacesas, tochas era incendiadas, fogueiras passavam de cinzas para chamas vivas. O povo de Kil na Korr rapidamente começa seus afazeres, separando armas, escondendo as crianças ou observando as colinas a procura de um possível ataque. São pessoas duras e resistentes, esse povo do Circulo, e eles guardam um local sagrado: A Fonte Prateada da Lua Minguante. Há muito tempo atrás é dito que esses guerreiros foram incumbidos com a proteção desse local sagrado. Até essa noite eles mantiveram esse voto. Mas votos são coisas passageiras quando a noite tem presas...

Elyr Ma Cullogh esta cansada sobre o peso de sua gravidez. Seu novo marido Fiorr a beija enquanto se levanta em sua pequena cabana. Nu na noite congelante ele se pinta com anil. Tinta azul em estranhas linhas, círculos e espirais cobrem o seu peito e braços. O folego quente expelido em frente ao rosto. Ao sair da tenda Elyr olha para seu marido enquanto ele aplica a ultima das pinturas de guerra, ele sente os lábios dela sobre os seus, eles se abraçam por alguns instantes, e então se separam para sempre.

"Onde estão os lobos?" Ela se pergunta "É claro que eles não podem estar longe."

Através das colinas enevoadas, os invasores se levantam. O frio da forma a fantasmas, formas negras e deformadas, pesadelos que andam. Fomori, as pessoas os chamam, espíritos invejosos sobrepujados pela corrupção. A muito tempo atrás estas coisas surgiram das profundezas das ondas e rastejaram dos mais profundos lagos; com tempo, eles perverteram seus servos humanos tornando-os iguais as suas formas. Desde as primeiras noites eles tem enfrentado as pessoas do Circulo. Porem esta noite, eles se reúnem em grandes números.

E eles não estão sozinhos.

"Onde estão os lobos?" Elyr se indaga quase fazendo uma prece enquanto desliza feito uma sombra pela vila, em sua volta fogueiras dançam e homens cantam cânticos de guerra. Algumas mulheres se juntam a eles, trocando suas camas para estarem armadas e peladas junto aos homens, mas Elyr esta muito gravida para poder lutar. No passado, ela empunhara lança e espada pelo seu clã, mas nesta noite se esconder parece mais sábio do que a guerra.

No centro da vila, um velho e tatuado homem levanta uma cabeça decepada e brada para os céus. A cabeça era de um poderoso fomor que este homem matara em sua juventude. Enquanto levanta a cabeça, o velho Cair Maar Cullogh chama pelos UIVADORES BRANCOS, os antigos aliados da vila de Kill na Korr. Por eras incontáveis estes homens-lobos batalharam os fomoris, e concediam bençãos para o povo do Circulo. Contanto que houvesse pagamento de alguma forma... muitos velhos, adultos e crianças ja desapareceram na noite, muitos guerreiros ja morreram sobre as presas de um uivador, muitas vezes uma mulher da tribo deu luz a uma criança das feras ou encontrou o seu fim nos braços de um amante selvagem. Não, os uivadores nunca foram um povo pacifico. Mesmo assim os homens-lobo sempre batalharam contra as hordas dos pesadelos. Mas esta noite eles parecem não responder, e Cair Maar Cullogh esta preocupado. Os fomoris estão muito próximos e os guerreiros do Circulo são muito poucos.

Então os uivos começam. As pessoas exultam. Os lobos vieram enfim! Mas Elyr Ma Cullogh estremesse; estes uivos são pervertidos e doentes, tocados pela insanidade. Ela conhece o povo-lobo melhor do que muitos, e esses uivos não parecem certos.

Enquanto as hordas do inferno se aproximam de todos os lados, os guerreiros do Circulo erguem lanças e vozes. As mães abraçam seus filhos dentro das cabanas. Até mesmo os bebes ficam em silencio com a aproximação dos fomoris. O medo não conhece gerações, e bebes não são tolos.

"Onde estão os lobos?" O pensamento passa pela mente de guerreiros e mães. "Por que eles não atacaram?"

E então eles o fazem. Os uivos aumentam. Nuvens encobrem a luz da lua, os guerreiros pegam tochas acessas e avançam sobre a neblina, encontrando os uivos com seus gritos de guerra. Nas batalhas de antes, gritos e uivos se juntavam enquanto homens e lobos avançavam sobre as linhas dos fomoris, agora porem os uivos se misturam com os gritos terríveis da horda de inimigos. E sobre esse cântico de morte os homens do Circulo estão perdidos.

Os gritos começam.

Agachadas em seus locais escondidos, as mães não podem ver. Os sons da carnificina porem são bem audíveis, os guerreiros gritam como bebês recém-nascidos, a carne se rasga e os ossos se partem. E então silencio, um longo silencio... finalmente uma jovem mulher ousa dar uma olhada. Garras a agarram pelo rosto, ela não tem tempo de gritar.

E então os lobos se jogam sobre elas e a matança se torna um jogo...

Para o povo do circulo os uivadores eram magníficos, grandes homens-fera com uma pelugem brilhante e feições fortes. Os monstros que atacam as sobreviventes são negros e fracos, paródias deformadas dos lobos brancos de outrora. Alguns ficam de pé sobre duas pernas altos como um cabana, outros correm com 4 patas, rasgando suas vitimas com presas do tamanho de adagas. Mulheres e crianças tentam escapar correndo para todos os lados, porem não há nenhuma chance de escapar. Os fomoris seguem os lobos para dentro de Kil na Korr e tudo se transforma em loucura e sangue.

Os lobos enlouquecidos celebram em sua vitoria. Dançarinos negros se adornam com as entranhas das vitimas, os jovens são jogados nas chamas ou dilacerados aos pedaços sobre as presas dos dançarinos. O futuro dos seus pais é ainda pior, aqueles que não morreram na matança, levam um longo tempo para morrer...

Quando as torturas acabam a destruição começa. Cabanas são destruídas, muralhas derrubadas. Os profanadores marcam as ruínas com urina e corrompem a Fonte de Prata. As pedras da fundação são derrubadas, suas marcas sagradas são apagadas. Um lobisomem alto vomita chamas verdes sobre a clareira, destruindo as arvores pelo caminho. Chamas malignas e maculadas sobem até os céus seguidas de uivos corrompidos. Animais são despedaçados ou devorados vivos. Logo lobisomens e fomoris se sentam sobre chamas verdes. Os dançarinos rasgam seus próprios rostos com garras sangrentas e suas risadas pareciam gritos de loucura.

O líder da horda esta de pé no centro das chamas, levantando um uivo para a lua. Cabeças humanas adornam o seu cinto; pele humana pendurada em seus ombros. Uma pelugem escura cobre o seu corpo e chamas verdes preenchem sua boca. Antes ele atendia pelo nome de Clonach o Branco, mas a Espiral Negra fez bem o seu trabalho, e agora ele se tornou Adagash o Devorador de Crianças, e ele gargalha insanamente. Em torno dele os antes uivadores brancos dançam suas danças alucinantes e bebem o sangue de seus antigos parentes.

O Circulo esta quebrado. A Fonte corrompida. Kil na Korr em ruínas e os Uivadores Brancos já não existem mais...

Não muito longe, uma jovem mulher encontra seu caminho pela floresta. Pesada por causa da gravidez ela escolhe cada passo, observa cada raiz e folha em seu caminho, o ar quente de seus pulmões forma pequenas nuvens no ar frio, mas ela não faz nenhum som ao deixar sua casa para trás. Tem uma criança-lobo em seu ventre e Elyr Ma Cullogh será amaldiçoada antes de ver seu filho entregue as chamas!

Os Uivadores Brancos caíram. Tudo oque um dia eles foram descansa dentro de uma jovem mulher."


O sonho termina e William acorda assustado e suando.... perdido nas memorias do pesadelo que acabara de ter William pensa:

"Oque diabos foi isso?? Eu estou ficando louco..."

O sonho pode ter acabado, mas a historia de William o ultimo dos uivadores esta apenas começando...


  " NEVER RETREAT, NEVER SURRENDER! THE WYRM HAS NOTHING TO FEAR IN THIS WORLD EXCEPT FOR US - TRUE, IT DOES FEAR US AND WILL FEAR US UNTIL WE TEAR UP IT'S HEART!!!
 "  



Ultimo-Leão

Parente Maxwell
avatar
William Longstride
Filhos de Gaia
Filhos de Gaia

Mensagens : 778
Data de inscrição : 01/10/2012
Idade : 29
Localização : Fugindo de mim mesmo.

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum