William Longstride - Ahroun - Desgarrado (criado pelos Filhos de Gaia)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

William Longstride - Ahroun - Desgarrado (criado pelos Filhos de Gaia)

Mensagem  Convidado em Seg 17 Dez 2012 - 22:01

Nome do Personagem: William Longstride
Nome Garou: Ultimo-Leão
Nome do Jogador: Eder

Raça: Hominídeo
Augúrio: Ahroun
Tribo: Filhos de Gaia
Conceito: Guerreiro Selvagem

Natureza: Alfa
Comportamento: Soldado

Características
Idade: 20 anos
Nacionalidade: Escocesa
Cabelos: Negros e longos abaixo dos ombros
Raça: Caucasiano
Olhos: Azuis
Sexo: Masculino

Aparência: Um jovem de 20 anos, com descendência claramente escocesa, pele clara, cabelo bem escuro longos até abaixo dos ombros, olhos azuis, ombros largos e pernas grossas. Um homem alto, porem não muito pesado, apesar dos músculos, uma barba sempre por fazer. Anda com roupas de viagem sempre, no frio um grande casaco de peles predominantemente preto, no calor prefere andar sem camisa, sua descendência escocesa do frio do norte sofre no calor!
Anda sempre com uma grande mochila de viajem, onde esconde sua espada( apesar do cinto de couro com o suporte pra embainha-la esta sempre vestido), a lamina da espada fica dentro do saco de dormir e a empunhadura fica em volta em um pano de couro atrás da mochila. William mesmo sem querer tem uma postura mais imponente, tanto física quanto de presença, como se algo instintivamente o tornasse assim.

.......................Altura:........................................... Peso:
Hominídeo:.......1,80m........................................... 90 kg
Glabro:.............1,95m.......................................... . 150 kg
Crinos:.............2,80 m........................................... 420 kg
Hispo:.............. 1,60 m............................................... 420 kg
Lupus:.............0,75m............................................. 39kg


Atributos Físico: 7 pontos

- Força: 4 ( Físico Atlético)
- Destreza: 3
- Vigor: 3

Atributos - Sociais 3 pontos

- Carisma: 4 (Rustico)
- Manipulação: 1+1 ponto da Tribo = 2
- Aparência: 1+1 ponto da Tribo = 2

Atributos - Mentais 5 pontos

- Percepção: 3
- Inteligência: 2
- Raciocínio: 3

Habilidades

Habilidades - Talentos 13 pontos

Prontidão:2+2 PB = 3
Esporte:3
Briga: 3
Esquiva:
Empatia: 2
Expressão:
Intimidação:
Instinto Primitivo: 3
Manha:
Lábia:

Habilidades – Perícias 9 pontos

Emp. c/Animais:
Ofícios:
Condução:
Etiqueta:
Armas Fogo:
Armas Brancas: 3 + 2 PB (Espadas) = 4
Liderança: 2+2 PB = 3
Performance:
Furtividade: 2
Sobrevivência: 2

Habilidades - Conhecimentos 5 pontos

Computador:
Enigmas: 1
Investigação:
Direito:
Lingüística:
Medicina:
Ocultismo: 2
Política:
Ritos: 2
Ciências:


Antecedentes:

Raça Pura: 5 (Uivadores Brancos)
Destino: 0+5 PB = 5 (Reencontrar o Leão Prateado Totem dos Uivadores Brancos)

Dons: 3 Dons de Nível 1

- Tribo = Resistência a Dor
- Raça = Garras Escondidas
- Augúrio = Inspiração


Manobra Especial:

Incapacitar

FÚRIA: 5
GNOSE: 1+2 PB = 2 ao todo
FORÇA DE VONTADE: 4+2 PB = 6 ao todo
POSTO: 1


RENOME
- Glória Permanente: 2
- Honra Permanente: 1
- Sabedoria Permanente:


Vantagem de tribo:

Diplomacia
Os Filhos de Gaia são excepcionalmente hábeis em reunir os dois lados de um conflito e fazendo-lhes ver as formas em que eles fundamentalmente concordam. Cada Filho de Gaia começa com duas características adicionais em Atributos Sociais, além disso os seus Atributos Sociais não podem ser perdidos..


Fraqueza Tribal:

Véu Rasgado: Testemunhas recebem +4 na Tabela de Delírio.
Uma vez que os Filhos de Gaia não participaram do Impergium, o totem tribal deles garantiu a eles uma demonstração extra de serenidade. Humanos que vêem um Filho de Gaia na forma Crinos não sofrem o Delírio de maneira tão forte e a reação deles na tabela de Delírio aumenta em quatro posições (sendo “Terror” a pior reação que um humano pode ter). Alguns Filhos de Gaia não vêem isso como uma fraqueza, mas a realidade é que sem essa proteção do Véu, os Filhos correm o risco de violar uma das mais sagradas leis da Litania. Não há nenhum meio confiável de desfazer essa fraqueza; se um Filho de Gaia começar a causar fortes reações de Delírio novamente, é possível que seja em intervalos aleatórios (e desagradáveis).


Qualidades:

METAMORFO: 7 pontos
Spoiler:
Metamorfose para você é tão fácil como respirar. Você não precisa fazer testes para mudar de forma, nem gastar o ponto de Fúria necessário para mudança instantânea. Você faz suas mudanças como se tivesse obtido cinco sucessos no seu teste de mudança de formas. Se você perder a consciência devido a ferimentos ou outra razão, você pode fazer um teste de Raciocínio + Instinto Primitivo (dificuldade Cool para escolher que forma assumir independente de voltar a forma racial.

Defeitos:

MACULA DO APODRECIMENTO: 7 pontos
Spoiler:
De algum modo, a Wyrm tocou você e deixou sua mácula em seu espírito. Quando outro Garou invoca o Dom: Sentir a Wyrm, você indica fortemente como um ser maculado pela Wyrm. A mácula é inata e não pode ser removida pelo Ritual de Purificação (que apenas causa dor e sofrimento a você). Servos da Wyrm perturbam seu sono, tentando seduzí-lo para servir à Destruidora. Você recebe +2 em todas as dificuldades para resistir aos poderes de seus “colegas” servos da Wyrm — poderes Fomori, Dons dos Dançarinos da Espiral Negra, Encantos dos Malditos, Disciplinas vampíricas e afins. Apenas sua matilha pode preservar você de sucumbir a Wyrm, lhe proporcionando apoio e auxílio. Libertar-se desse Defeito exige uma grande demanda e pode proporcionar o cerne de uma crônica solo.

Equipamentos:

Uma mochila com itens de viajem, roupas, cobertas, itens de higiene e etc.
Uma espada escocesa

Prelúdio:

William Longstride

-- Minha historia? Bommm... esse é um tópico complicado pra mim, afinal nem eu sei muito bem o começo da minha historia, mas sei que vocês peregrinos silenciosos gostam de colecionar historias, então vou te contar a minha.... tudo começou na Escócia!

Pelo que me contaram eu fui levado para o Caern recém-nascido por uma Theurge filha dos Uktena chamada de “Voz das Montanhas”, ela chegou ao Caern muito ferida e sozinha, sem muitas explicações me deixou aos cuidados dos anciões da Tribo dos Filhos de Gaia e partiu, mas antes de partir ela disse algumas palavras que ninguém entendeu o significado:
-- Essa criança tem potencial para ser o redentor dos caídos ou o nosso mais terrível inimigo...
E com essas palavras sinistras ela partiu sobre uma lua cheia que brilhava no céu. Depois disso nunca mais se ouviu nenhuma noticia de Voz das Montanhas, pelo pouco que soubemos ela foi caçada pelos malditos Dançarinos da Espiral Negra. Quem me contou isso foi um peregrino assim como você, ele me ensinou praticamente tudo o que sei hoje, o nome dele era “Caminha pelos altos”, ele viajava por todo o Norte da Escócia e vez ou outra ele passava no Caern para contar historias e me ensinar uma coisa ou outra. Os anciões dos Filhos de Gaia também me ensinaram muito, sobre o mundo, sobre Gaia e Luna, sobre nossas leis, costumes e tradições, sobre o que eu era e o que significava ser um Garou. Tinha uma anciã chamada de “Paz na Alma”, ela era como uma mãe pra mim me ensinou muito e cuidou de mim, foi ela que percebeu que havia alguma coisa estranha comigo, por incrível que pareça os espíritos evitavam minha presença, eu pensei que estivesse fazendo algo errado, talvez por ser um Ahroun, mas mesmo os outros Ahroun do Caern conseguiam se comunicar e interagir com os espíritos, mas Paz na Alma me confortou e disse que tudo viria a seu tempo, ela era uma Garou incrível amigo. E assim foi minha vida por longos 15 anos irmão.... até o dia da minha primeira transformação, foi ai que as coisas mudaram de rumo...
Quando eu completei 15 anos eu já sentia o chamado de Luna, nas noites de lua cheia meu sangue fervia! E em uma noite quente enquanto dançávamos em volta da fogueira, após ouvir historias dos heróis do passado, eu me senti estranho, a lua cheia parecia maior e isso me excitava, meu sangue estava quente, minha mente estava borrada, nenhum pensamento coeso na mente e então aconteceu, minhas roupas se rasgaram, meu corpo cresceu, pelos surgiram por toda parte e o Lobo que havia dentro de mim deu seu primeiro passo para saldar a lua. Normalmente a primeira transformação se resume a um rampante de fúria e violência, porem a minha foi diferente... foi estranha. La estava eu na minha forma Crinos e invés de sair batendo em tudo eu simplesmente soltei um enorme uivo, mas depois me contaram que parecia mais um rugido ensurdecedor, e uivei com todas as minhas forças, demorou um pouco para eu perceber que a musica tinha parado, as danças, até mesmo o vento ficou em silencio. Todos me encaravam, os mais velhos tinham uma expressão de surpresa, os anciões tinham uma expressão de puro espanto e o peregrino Caminha pelos Altos me encarava boquiaberto, aos poucos o ar nos meus pulmões se acabaram e conforme o uivo deixava meus lábios, assim também me deixava o Crinos.
Fui imediatamente levado pelos anciões para uma tenda, onde eles fizeram uma reunião, Paz na Alma ficou ao meu lado durante todo o momento, eu achei aquilo estranho, afinal é sempre motivo de festa quando um jovem tem sua primeira transformação, porem o semblante sério de todos começava a me assustar. Eu percebi pelos cânticos que no interior da tenda os anciões estavam buscando falar com os espíritos na Umbra, eu fiquei assustado e perguntei para Paz na Alma:
-- O que esta acontecendo senhora? Eu fiz algo errado?
Ela sorriu e me disse:
-- Não meu filho, você não fez nada errado, agora vai começar apenas a próxima parte da sua jornada.
As palavras dela me acalmaram e eu iria enfrentar o que tivesse de ser, fui levado para o interior da tenda e colocado bem perto de uma fogueira com chamas verdes, fiquei em meio aos anciões por alguns minutos e depois me tiraram da tenda, enquanto eles discutiam. Logo o líder do Caern o sábio Filho de Gaia “Sopro dos Campos” veio até mim e me disse as palavras mais duras e doloridas que já ouvi na vida:
-- Você não pode mais ficar aqui meu filho... você carrega no sangue a macula da Wyrm e sua presença aqui deixa a todos nós em perigo. Você deve sair em uma jornada para recuperar o seu passado e a sua herança. O seu destino foi revelado pelas chamas verdes, você irá encontrar o Leão Branco e com ele vai aprender o rugido do leão! Agora parta meu filho.... seu destino o aguarda.
Aquelas palavras partiram meu coração, mas eu havia sido ensinado a ser um guerreiro de Gaia e a respeitar meus anciões, eu engoli a tristeza me levantei e disse com a maior firmeza que consegui juntar no momento:
-- Obrigado por tudo, vocês foram como pais para mim.
Juntei numa pequena mochila o pouco que tinha e a realidade caiu sobre mim, para onde eu iria? O que eu iria fazer? Tudo o que eu sabia era como ser um Garou, como eu ia me adaptar a uma vida comum? Enquanto eu estava perdido nesses pensamentos eu percebi que Caminha pelos Altos estava do meu lado sorrindo:
-- É meu jovem amigo, parece que chegou a hora de começar sua jornada, venha eu vou te ensinar como se virar pelo mundo.
Ele me ajudou com as malas, a levar o que eu ia precisar e como chegar a alguns outros Caerns espalhados pela Grã-Bretanha. Quando nós íamos partir Paz na Alma nos alcançou:
-- Ora! Não acredito que você ia partir sem se despedir de mim! Venha aqui e me de um abraço, que Gaia lhe proteja e Luna seja o seu guia. Aqui aceite esse presente.
Eu a abracei com força e ela me beijou na testa. Eu recebi o presente dela e era pesado, eu o abri e vi uma enorme espada escocesa, linda e afiada, mas os Filhos de Gaia me ensinaram a nunca usar de violência, a valorizar a paz acima de tudo. Eu disse a ela:
-- Senhora, isso é uma arma, eu não posso. Isso vai contra tudo o que a senhora me ensinou. Alcançar a vitoria pela violência é uma derrota em si.
Ela balançou a cabeça como sempre fazia antes de me ensinar algo novo:
-- É melhor ser violento, se houver violência em nossos corações, do que se fazer não violento para cobrir a impotência. Você tem dentro de si o sangue dos mais ferozes guerreiros que já existiram, não negue a si mesmo o seu potencial. Eu tenho total fé em você meu filho, você vai fazer a todos nós orgulhosos um dia.
Eu não discuti, eu aceitei o ensinamento e parti. Na estrada Caminha pelos Altos me ensinou muita coisa foram meses de jornada entre um Caern e outro, e aos poucos ele me disse por que fui expulso de meu lar.
-- Bom William, você conhece os Cria de Fenris? E os Presas de Prata? Pois então, a pelagem deles é bem cinza, alguns mais escuros outros mais claros, mas um lobisomem inteiramente branco você já viu? Viu onde quero chegar? Sim, você é inteiramente branco quando se transforma, e agora eu vou parar de dar dicas, cabe a você descobrir o resto.
Eu não entendi muito bem, mas eu iria procurar as respostas e iria descobrir a verdade. Mas então foi a primeira vez que “eles” vieram.
Numa noite fria ao sul da Escócia Caminha pelos Altos e eu estávamos acampando próximo a uns rochedos, quando ele ouviu um barulho, mais do que depressa ele sacou suas adagas curvas e entrou em Crinos, logo dois lobisomens negros e enormes pularam em cima de nós de cima dos rochedos! Caminha pelos Altos Avançou sobre eles imediatamente e atacou ferozmente, eu nem imaginava que ele era tão bom guerreiro! Ao passar o choque do inicio do combate eu saquei minha espada e avancei sobre um deles, fui recebido por um soco muito forte no peito que me mandou voando de costas numa rocha, eu fiquei meio tonto e cambaleando, assim que firmei a visão vi que Caminha pelos Altos já havia derrotado os dois, eu fui até ele, ele estava serio olhando para os lados e me disse com voz de comando:
-- William! Peque sua mochila e sua espada, deixe tudo o que não for essencial! Ande garoto pare de me olhar com essa cara de tonto! Esses eram apenas batedores, logo virão mais! Deixe a Grã-Bretanha William! Eles sabem que você esta aqui, nunca fique por muito tempo no mesmo lugar e jamais abaixe a guarda! Vai, VAI!
Eu juntei tudo o que tinha o mais rápido que pude e corri, corri por dias, corri por meses! Deixei a Escócia, deixei a Grã-Bretanha vaguei pela Europa por anos, nunca ficando muito tempo no mesmo lugar, mas eles sempre me achavam, eu quase morri nas mãos deles por mais de uma vez. Sempre escapei por um fio de cabelo, e assim foram três longos anos de fuga meu amigo, eu percebi que na Europa eles já estavam fechando o cerco sobre mim e não tinha mais pra onde correr, por isso entrei escondido nesse navio para a America, talvez la eu consiga fugir por mais alguns anos, e foi uma surpresa encontrar um irmão Garou aqui no porão do navio! Hahaha vocês peregrinos sempre viajando! E é isso meu amigo... essa é minha historia até agora....
-- O que? Vancouver? Diga-me onde fica esse Caern, vou passar por la primeiro, ver se consigo informações sobre outros Caerns e como funcionam as coisas do outro lado do Atlântico. Obrigado irmão, que Gaia lhe proteja e Luna seja seu guia!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum