Saltolongo / Shu - Theurge - Peregrino Silencioso

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Saltolongo / Shu - Theurge - Peregrino Silencioso

Mensagem  Convidado em Seg 17 Dez 2012 - 22:02

Nome do Personagem: Shu. Antigamente chamado como Zenon Coolidge.
Nome Garou: Saltolongo.
Nome do Jogador: Diego.

Raça: Hominídeo.
Augúrio: Theurge.
Tribo: Peregrino Silencioso.
Conceito: Corredor.

Natureza: Celebrante.
Comportamento: Soldado.


Características
Idade: 23.
Nacionalidade: Americano.
Raça: Negroide

Aparência: Alto e forte. Pele negra e sem pelos no corpo. Careca. Olhos castanho escuro e sem barba, e expressão séria.Gosta de usar camiseta apertada e calça folgada, para facilitar os movimentos, e tênis para ajudar na corrida. Normalmente a calça é dedicada.


.......................Altura:........................................... Peso:
Hominídeo:.......1,79m........................................... 85 kg
Glabro:.............1,94m.......................................... . 156 kg 1*
Crinos:.............2,78 m........................................... 425kg 2*
Hispo:.............. 1,60 m............................................... 425 kg 3*
Lupus:.............0,75m............................................. 35kg 4*


Atributos - Físicos (7)

- Força: 3.
- Destreza: 4 (Velocidade).
- Vigor: 3.

Atributos - Sociais (3)

- Carisma: 2.
- Manipulação: 2.
- Aparência: 2.

Atributos - Mentais (5)

- Percepção: 3.
- Inteligência: 2.
- Raciocínio: 3.

Talentos (13)

Prontidão: 2.
Esporte: 4 * (Acrobacias).
Briga: 2.
Esquiva: 2.
Empatia: 1.
Expressão
Intimidação
Instinto Primitivo: 1.
Manha: 2 *.
Lábia: 1.

Perícias (9)

Emp. c/Animais
Ofícios
Condução: 1.
Etiqueta
Armas Fogo:
Armas Brancas: 2.
Liderança: 1.
Performance: 1.
Furtividade: 2.
Sobrevivência: 2.

Conhecimentos (5)

Computador
Enigmas: 2 *.
Investigação: 1.
Direito
Lingüística
Medicina: 1.
Ocultismo: 1.
Política
Ritos: 1.
Ciências

Antecedentes (5 pontos) - Os Silenciosos não podem comprar Vida Passada e Recursos.
- Mentor: 2.
Pés-Trovão/Jabari – Philodox – Peregrino Silencioso - Hominídeo. Posto 3. Antigo companheiro de Matilha da mãe de Shu.
- Rituais: 1.
- Raça Pura: 2.



Dons:

- Velocidade do Pensamento (Nível Um). – Tribo.
- Corredor da Cidade (Nível Um). – Raça.
- Comunicação com Espíritos (Nível Um). – Augúrio.
- Toque da Mãe (Nível Um). – Augúrio.


Rituais:
- Ritual da dedicação do talismã (Nivel Um).

Manobra Especial: Salto Dilacerante.


FÚRIA: 2.
GNOSE: 5. *
FORÇA DE VONTADE: 8. *
POSTO: 1.



RENOME
- Glória Permanente:
- Honra Permanente:
- Sabedoria Permanente: 3.


Vantagem tribal: O Presságio da Destruição
Três vezes por Crônica ou Quest, um Peregrino Silencioso pode escolher evitar uma situação que ele poderia se dar mal. Seja uma falha critica, cair em uma armadilha em uma obra abandonada, ser enganado trágicamente por um fantasma ou evitar levar um tiro de prata na testa ao entrar na casa de um caçador. O jogador deve falar ao narrador quando vai usar essa vantagem.


Fraqueza tribal:Assombrado
Os Peregrinos Silenciosos sofrem uma maldição em dobro: eles não podem mais descansar dentro das fronteiras da terra natal de seus ancestrais e eles são assombrados pelos espíritos dos mortos. Quando um Peregrino tem uma falha crítica em um teste para percorrer atalhos, ele manda ondas para a Umbra Sombria, alertando qualquer aparição ou fantasma de sua presença. É quase certo de que alguma coisa vai aparecer ou para pedir ajuda ao peregrino ou para tentar destruí-lo; em áreas como antigos campos de batalha, cemitérios ou lugares similares para os mortos, o peregrino pode atrair muito mais atenção do que ele gostaria.


Qualidades / Defeitos
- Segredo Sombrio (Defeito: 1 ponto). - Matou outro Garou que era inocente.
Spoiler:
Você possui um passado secreto que, caso seja revelado, poderia causar a você um grande embaraço, na melhor das hipóteses, ou fazer de você um exilado ou até mesmo caçado na sociedade Garou, na pior delas. Talvez você tenha sido amante de um Dançarino da Espiral Negra. Pode ser que você tenha sido responsável pelo massacre de sua matilha original ou pela morte misteriosa do líder da seita. Esse segredo aflige sua mente todo o tempo, visto que seus amigos e companheiros de matilha não estão cientes de sua vergonha. Ocasionalmente, dicas sobre seu segredo podem surgir nas histórias e você precisa se precaver para não revelar o assunto. Enquanto seu segredo permanecer desconhecido para aqueles que
podem usá-lo contra você, o Defeito é mantido, até mesmo se outros indivíduos o descobrirem. Caso seu Segredo Sombrio se resolver e não for mais um fator em sua vida, você precisa sacrificar três pontos de experiência para recomprá-lo.

- Amaldiçoado (Danificar objetos mecânicos e elétricos. Defeito: 3 pontos). - Sua mãe jogou a maldição com a ajuda de um espírito.
Spoiler:
Você tem está em conflito com alguém de habilidades sobrenaturais e ele o amaldiçoou com um efeito específico. Essa maldição pode ter sido preparada durante seu prelúdio ou mesmo em seu nascimento, pode até ser inerente a seus ancestrais. Sua maldição é muito específica e difícil de ser desfeita sem a realização de uma demanda maior ou expiação por qualquer que seja a ofensa que você tenha cometido. - Você tende a danificar coisas mecânicas, estragar ferramentas ou bugigangas elétricas e causar defeitos em objetos similares

- Pó da Estrada (Defeito: 2 pontos).
Spoiler:
Alguns peregrinos apenas viajam, viajam e viajam, e nem sempre é em um carro ou por uma estrada boa. Seu personagem está maltratado com essas viagens, sua aparência não pode ser maior ou igual a 3 até ele se cuidar ficando um tempo parado descansando, comendo e se hidratado. Quando lida com garous ou pessoas "chiques" seu personagem tem +1 de dificuldade em rolagens sociais. Esse Defeito pode ser perdido temporariamente, mas também pode voltar.


Equipamento e Bem Possuídos: Roupa leve. Calça dedicada.


Pontos Bônus 21.
- Manha +1 = 2 de PB.
- Enigmas +1 = 2 de PB.
- Esportes +1 = 2 de PB.
- Toque da Mãe = 3 de PB.
- Gnose: +4 = 8 de PB.
- Força de Vontade: +4 = 4 de PB.



Prelúdio/Historia:

Vida Mortal.
(...) Pai tinha um bom emprego que nos sustentava tranquilamente. Ele eraum bom empregado e um bom freqüentador de bar. Nunca foi violento comigo. A única “obrigação” que exigia do garoto era manter boas notas na escola, fora isso... Quase tudo era permitido. Adorava sair para correr e sentia muito bem com exercícios: correr, saltar, fazer acrobacias. Se sentir livre.
No “ensino médio” foi um pouco diferente. Era mais ousado e briguento, não baixando a cabeça para qualquer pessoa. Suas corridas e obstáculos eram maiores, alguns até impossíveis nas primeiras vezes. Nesse tempo passou a ser conhecido como Zenon pelos Runners, vários corredores que utilizavam o parkour como meio de esporte e trabalho.
Era difícil encontrar o mesmo corredor sempre, suas entregas poderiam levar eles em qualquer lugar dentro e fora da cidade; mas um homem passou a lhe acompanhar. Mark era seu nome. No começo foi difícil escapar dele, pois sempre o superava em qualquer desafio, até que se cansou e parou para ouvi-lo.

Zenon no começo estava inseguro, mas depois de um tempo convivendo com Mark, a relação de amizade entre eles ficou agradável. Mark era como um professor, gostava de contar historias fantásticas e sobre um mundo de espíritos. E as mudanças aconteceram.
Uma vez aconteceu de ver um gato diferente, uma ilusão, pensou. Estava cansado, ofegante e pouco furioso por quase morrer em um salto que errou. Quando contou a historia para Mark, ao invés de rir e pensar que estava louco, ele ficou serio e conversou com ele. Espíritos. Eles não aproximam sem um motivo. Mas você precisa entender qual seria o motivo conversando com eles. Zenon recordando das palavras. – Do mesmo jeito que aconteceu com você Mark.

Um Lobisomem.
Até o contato com os espíritos estava ficando mais recentes do que encontrar algum corredor. Mark aconselhava que não era hora de aproximar mais, por que não tinha o que oferecer a eles, então apenas podia chegar perto.
Certo dia foi diferente. Não foi um espírito que apareceu, se aquilo seria um espírito não sabia. Encontrou uma entrega escondida no canto do terraço de um prédio velho, analisou o peso da sacola e o endereço, seguindo para lá.
Começando seu cominho percebeu que estava sendo seguido, outros dois corredores. Deveriam saber da entrega e irão tomá-la de Zenon se não os despistassem. A corrida durou por quase dois quilômetros quando Zenon os perdeu de vista,e e foi finalizando sua entrega que aquele espírito apareceu.
O problema não foio espírito e sim sua energia. Era desagradável, angustiante e depressiva. E de repente Zenon perdeu a vontade de correr e não realizou o salto corretamente, terminando com uma queda brusca e exagerando ao distribuir o peso na perna esquerda, fazendo-o marcar e logo deitando para se recuperar.
O tempo passou rápido e os outros conseguiram se aproximar, e Zenon teve que enfrentá-los para que o deixassem em paz. Realizou a entrega e desta vez foi para casa, sem forças para encontrar Mark.
Pai viu Zenon entrar e aproximou dele furioso. Estava com olhos vermelhos e cambaleando um pouco, o hálito forte de bebida e segurando-o pelo braço. O jogou no sofá e começou a vomitar palavras. E Zenon ficou cego... Em fúria.

Saltolongo/Shu – Theurge – Peregrino Silencioso
Os Ritos de Passagem foram realizados e terminados. Seu nome agora é Shu: que significa Ar em egípcio.
Shu passou a viver ao lado de Jabari. Faziam as mesmas coisas como os Runners, mas agora o campo de ação era diferente. Utilizavam estradas, florestas,montanhas e trilhas para visitar vários Caerns, mostrando respeito ao Alpha e a Matilha. Ofereciam suas habilidades em troca de entregas e serviços, logo voltando a colocar seus pés para correr.

Começando a “montar acampamento” em uma floresta na Carolina do Norte. Shu perguntou sobre sua Mãe novamente. Jabari o olhou seriamente e parou o que estava fazendo, sentando a frente dele. – Sua Mãe sim era uma ótima médium quando viajava com os Ciganos. A primeira transformação e finalizados os Ritos de Passagem, Talibah ou Abre-Caminho passou a ter mais contato com a Umbra do que a Matéria. No passar do tempo ela descobriu, por espíritos poderosos e sábios lobisomens sobre sua Raça-Pura, e assim passou a dedicar suas habilidades nesses dois planos. – Jabari para um pouco e respira,pegando água e colocando em dois copos, oferecendo um para Shu. Volta a sentar e continua. – Contatos com espíritos na Umbra trouxeram a informação de que um Caern estava sendo corrompido pela Wyrm. Talibah e outros Garous, auxiliados por alguns espíritos observaram tempo suficiente sobre os acontecimentos por lá... – Jabari faz uma pequena pausa, olhando distante. Lembrando de algo. – A corrupção estava grande e crescia cada vez mais. Um plano para eliminá-la precisava ser montado, mas todos concordaram que destruir era necessário... Então ouve guerra e sangue Shu. Muitas mortes. Não conseguimos identificar todos os malditos para separá-los dos inocentes, pois não era possível saber de quem ou quando começou a corrupção, então poucos, muito poucos daquele Caern sobreviveram. – Jabari encerrou a história naquele dia, se retirando pra dormir.
Jabari continuou tempos depois, quando finalizaram outra missão. Ele estava mais calmo e o clima o ajudava a encerrar a história, então continou. – Nem Eu e sua Mãe sabemos exatamente o que aconteceu depois. Para alguns, ter destruído todo o Caern foi monstruoso, e outros se redimiram e se entregaram. – Jabari mudou para uma expressão feliz. – Você nasceu alguns anos depois disso. Ela dizia que ter um filho esqueceria parte do que aconteceu lá, mas também queria te encontrar em um futuro próximo para te conhecer. Enquanto isso não acontece, ela deseja que você siga o mesmo caminho que ela; por isso ela te amaldiçoou, para que perca contato com o plano material e passe a trilhar a Umbra, para encontra-la.


Shun ficou intrigado e nervoso por causa do comportamento da mãe e por ela ter jogado uma maldição extra nele. Os anos se passaram. Com as viagens, novas habilidades eram desenvolvidas: utilizar lâmina ou objetos naturais como arma; sobreviver fora das áreas urbanas; e por mais acompanhado que esteja de seu Mentor, sempre haverá um espírito passeando por aí, deste lado ou não. Certa vez na estrada Shu achou um Garou que estava matando as pessoas que davam carona para ele, Shu caçou e matou o Garou para depois descobrir que ele era inocente, na verdade o Garou um Roedor de Ossos fazia isso apenas com Serial Killer. Chocado por ter cometido esse erro, Shu procura guardar apenas para si esse segredo.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum