Rex Donavan (Olhos do Corvo) - Senhor das Sombras ----Philodox

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Rex Donavan (Olhos do Corvo) - Senhor das Sombras ----Philodox

Mensagem  Convidado em Seg 17 Dez 2012 - 22:05

Nome: Rex Donavam
Nome-de-guerra: Olhos do Corvo
Raça: Hominídeo
Augúrio: Philodox
Tribo: Senhores das Sombras
Campo:
Natureza: Juiz
Comportamento: Burocrata
Conceito: Detetive da homicídios

Descrição
Idade: 26 anos
Cabelos: Negros
Altura: 1,80 m
Peso: 75kg
Olhos: Negros.
Raça: Caucasiano
Nacionalidade: Canadense
Sexo:Masculino

Aparência: Rex não é muito preocupado com sua aparência. Seus cabelos são negros e lisos, mas bem despenteados. Na maioria das vezes esta com a barba por fazer. Seus olhos possuem marcas de olheiras por causa das noites mal dormidas, por isso carrega um óculos escuro. Geralmente traja um sobretudo preto ou marrom escuro. Sem carrega consigo sua pistola, um maço de cigarros , esqueiro, celular, carteira, um pente reserva e algemas.

.......................Altura:........................................... Peso:
Hominídeo:.......1,80m........................................... 80kg
Glabro:.............1,95m.......................................... 114kg
Crinos:.............2,75m........................................... 310kg
Hispo:..............1,60m.......................................... 310kg
Lupus:..............0,70m.......................................... 30kg



Atributos (7/5/3)

Físicos(3)
Força 2
Destreza 2
Vigor 2

Sociais(5)
Carisma 3
Manipulação 4 (Persuasão)
Aparência 2

Mentais (7)
Percepção 3
Inteligência 3
Raciocínio 4 (Inteligente)

Habilidades (13/9/5)

Talentos (13)
Prontidão 2
Esporte 1
Briga 1
Esquiva 1
Empatia 3 (2pb)
Expressão
Intimidação 1
Instinto Primitivo:1
Manha 2
Lábia 2

Perícias (5)
Emp. c/Animais
Ofícios
Condução 1
Etiqueta
Armas Fogo: 2 (2pb)
Armas Brancas
Liderança 2
Performance
Furtividade 1 (2pb)
Sobrevivência 1

Conhecimentos (9)
Computador: 1
Enigmas 2 (4pb)
Investigação 3
Direito 2
Lingüística
Medicina
Ocultismo 1
Política 1
Ritos 1
Ciências

Fúria 4/10 – 1pb
Gnose 3/10 – 4 pb
Força de Vontade 6/10 – 3pb

Renome
Glória =
Honra = 3
Sabedoria =
Posto: 1 {Cliath}

- Raça = Persuasão (1)
- Tribo = Língua de gralha (1)
- Augúrio = Verdade de Gaia (1)


Antecedentes (5):
Contatos: 2
Marco Cesari (Juiz de um dos tribunais de Nova Iorque. Era antigo amigo dos Donavan, tinha muito respeito pelo pai de Rex. Descrição: Homem branco, calvo, 1,68 m, 90 kg, possui um bigode grisalho lembrando muito um leão marinho)
Janisse Klose (Antiga companheira de serviço, atualmente é uma agente do FBI. Descrição: 1,65m, 57 kg, cabelos curtos e ruivos, corpo com belas curvas, caucasiana, possui algumas sardas no rosto.)

Recursos: 2 (2pb)
Rituais:1
Prestigio: 1
Influência: 1 (influência na politica municipal, as vezes consegue uma demolição de um prédio abandonado, as vezes uma operação que possa mobilizar outros departamentos da policia.)


Rituais de Nível 1

Ritual da Pedra Caçadora - Nível Um

Este ritual permite ao Garou encontrar alguém ou alguma coisa. O Garou precisa conhecer o nome do objeto ou do indivíduo. A dificuldade do ritual é reduzida se o Garou tiver algum pedaço do objeto ou da pessoa (por exemplo, um tufo de cabelos ou um pedaço de pano). O Garou precisa amarrar uma pedra ou uma agulha num barbante enquanto se concentra no objeto ou na pessoa procurada. Os Andarilhos do Asfalto costumam usar mapas e substituem uma bússola pela tradicional pedra amarrada no barbante.

Sistema: Teste padrão. Caso o Garou tenha em seu poder um pedaço do objeto ou do Indivíduo, a dificuldade será reduzida em um. O ritual concede ao Garou apenas uma noção da localização geral do objeto, não sua posição exata.



Vantagem tribal: Lábia das Sombras

Fraqueza tribal: Adaga da Falha: -1 de Renome por falha


Vingança (Defeito: 2 pontos) (Loki)
Spoiler:
Algum evento no passado tem colocado você no caminho de uma vingança. Talvez Dançarinos da Espiral Negra ou um Grupo Avançado da Pentex tenham destruído sua matilha original ou assassinado a sua família humana. Vingar essa injúria assume a prioridade em suas ações, normalmente interferindo com seus deveres. Você precisa gastar Força de Vontade para colocar de lado as suas necessidades temporariamente e focar no assunto em questão. Eventualmente, você pode ter a oportunidade de conseguir sua vingança, se o Narrador decidir trazer esse Defeito ao fim de sua crônica.

Incapacidade de Mudar Parcialmente(Defeito: 1 ponto)
Spoiler:
Você não possui a habilidade de mesclar formas. Você não pode mudar sua laringe em Lupino para ser capaz de falar nem crescer focinho de lobo em Glabro. Você apenas pode mudar para uma forma completa..

Transformação Amaldiçoada (Defeito: 1) • Música relaxante
Spoiler:
Alguma circunstância, evento ou situação inibe sua habilidade de mudar de formas, exceto em caso de retornar a sua forma racial. Superar esse fator restritivo exige o gasto de um ponto de Força de Vontade e um teste com dificuldade de 8.

Inimigo do Passado (Defeito: 1) - Caçador
Spoiler:
Você tem um inimigo hereditário, não devido a qualquer coisa que você tenha feito, mas devido a um de seus ancestrais que incorreu em sua ira. A força desse inimigo determina o valor do Defeito.

O gene garou de Rex veio de seu avô, Russel L. Donavan, também conhecido como "Lâmina Negra", pai de Jhonathan. No passado "Lâmina Negra" fazia parte da linha de frente em uma operação para destituir o poder dos vampiros em Seattle. A operação era lenta e cansativa, o poder dos sanguessugas estava ramificado pela selva de pedra. Em uma determinada fase da operação eles identificaram um refúgio de um dos vampiros com quem poderiam conseguir informações cruciais. O grupo havia se reunido nas proximidades do refugio, haviam identificados alguns vigias rondando o terreno fora do prédio, estavam atentos a qualquer aproximação. Lâmina Negra estava ao lado de um companheiro garou e começava a assumir a forma de Crinos para derrubar um dos vigias. Ambos não notavam a aproximação de um casal e seu pequeno filho. O delirio invadia a mente de homem e mulher, Lâmina percebia que se eles gritassem iriam alertar os vigias, sem pensar duas vezes balançava ferozmente suas garras em direção do casal e rasgava a garganta de ambos. O sangue vermelho chorrava e manchava os pelos negros do garou que encarava o menino que era banhado pelo sangue dos pais. Ele tremia e caia sentado no chão, Lâmina se preparava para dar o mesmo fim ao garoto, mas seu companheiro se adiantava e com uma pancada na nuca do garoto, tirava sua consciência.

Wesley B. Smith perdeu seus pais com apenas 5 anos de idade. Fora encontrado ao lado dos corpos de ambos brutalmente assassinados. O trauma fora tão grande que sua mente bloqueou as memórias do ocorrido. Com dezoito anos começou a ter pesadelos assustadores e reais com um monstro negro que trazia uma chuva de sangue. Buscou ajuda de um psiquiatra que lhe indicou a hipnose, talvez nesse estado de transe conseguisse entender melhor o que significava aqueles sonhos. Ele aceitava e se deixava hipnotizar. Precisou de algumas seções para que Wesley descobrisse e aceitasse o que significa aquele sonho. Era a noite em que perdeu seus pais para aquele monstro, as memórias agora voltavam rapidamente, o medo que ele sentiu aquela noite, o hálito quente daquele monstro enorme a sua frente, segurando seus pais pela garganta, ele era invadido com um sentimento de medo e ódio, em meio a tanta raiva só tinha certeza de uma coisa, iria se vingar daquele monstro.

Os anos se passaram e Wesley hoje esta com seus cinquenta e poucos anos. Apesar de sua idade, possui um corpo forte e robusto. Seus cabelos grisalhos entregam sua idade, sua pele branca traz várias cicatrizes espalhadas pelo corpo, eram antigas lembranças por tudo que já passará, media cerca de 1,76m e pesava uns 85 kg. Seus anos de vida após a descoberta do significado de seus sonhos foi apenas perseguindo pistas do lobisomem que matou seus pais. Ele se lembrava da aparência do homem que estava junto com a fera. Sua primeira ideia foi buscar fotos de criminosos no departamento de policia e para sua sorte lá estava ele. Seu nome era Eric Ford e era procurado por vários crimes de furto e roubo. Com muito esforço e após muito tempo ele conseguiu localizar Eric, tinha certeza que ele estaria junto com o lobisomem, mas após muita investigação descobria que haviam chegado antes dele. Russel L. Donavan era seu nome, mas isso não era tudo, ele havia tido um filho, um bastardo que morava no Canadá. Seu desejo de vingança não diminuia, apenas se redirecionava para a cria daquele demônio, ele o caçaria antes que tivesse a chance de matar alguém, mesmo que fosse apenas um bebê, ele enfiaria uma bala na sua cabeça.

História
Rex Donavan nasceu em uma família estruturada. Seu pai era Jonathan Donavan, um promotor em ascensão em Vancouver e sua mãe, Jessika L. Donavan, uma professora em uma universidade próxima ao apartamento onde moravam.
Com um padrão de vida mais elevado que o da maioria, seus pais conseguiam lhe proporcionar um ensino de qualidade. Sua perspicácia, capacidade de aprendizado e carisma já era percebida pelos seus primeiros professores. A matéria que as crianças da sua idade demoravam um ano para aprender, ele conseguia em apenas seis meses. Seu temperamento porém não era dos mais estáveis, em algumas vezes perdia a cabeça com algo e quando ia perceber já estava em alguma briga, mas isso não foi motivo de alarde para ninguém na época, todos diziam que as crianças eram assim mesmas, impulsivas e rebeldes.
Com o passar dos anos a situação de seu pai, Jonathan, estava muito instável. Sempre almejando o cargo de Juiz, trilhou um caminho perigoso como um promotor “linda dura”. Seus feitos eram surpreendentes, em um ano conseguira diminuir cerca de trinta por cento da criminalidade naquela região, o que já chamava a atenção da população que o saudava. Porém ele se entusiasmava com a fama e decidia se arriscar onde poucos ousavam combater o tráfico de drogas. Com contatos na prefeitura da cidade, conseguia um efetivo e recursos maiores para o Departamento Anti-drogas, uma divisão criada por ele.
Com seu pai fora de casa agora por quase período integral, restava apenas par Jessika cuidar de Rex, que aos poucos tinha um comportamento mais rebelde do que o normal. O garoto era inteligente, esperto, bonito, mas tinha um gênio forte, quando queria algo ninguém conseguia tirar aquilo de sua cabeça. Por incrível que pareça, uma das poucas coisa que conseguiam conter sua atenção era a leitura e por isso sua mãe sempre comprava livros para presenteá-lo, criando assim uma pequena biblioteca no quarto do garoto.
Em uma noite chuvosa, Jonhatan chegava mais tarde do que o normal, era um dos poucos dias da semana que passava com Rex e Jessica, Estava ensopado e deixava sua maleta preta sobre a mesa. Jessica ouvia seus passos e ia recepcioná-lo, mas parava ao vê-lo, seu marido estava pálido e com uma expressão de choque em seu rosto. Ela corria em sua direção para saber o que havia acontecido, mas ele respondia com um longo silêncio. Ela insistia assustada, nunca o vira com tal expressão, só então ele respondia. A investigação que eles haviam começado contra o trafico tinha dado frutos, por mais que houvesse diversos pontos de drogas que era controlados por asiáticos, mexicanos, russus, italianos, skinheads, etc. Praticamente todos eles eram administrados por apenas um homem. Ninguém sabia como ele era ou seu nome, apenas o identificaram como “Loki”. Eles se aprofundaram nas investigações e as coisas começavam a não fazer sentido, a investigação parecia ir para outro rumo, um mais sombrio. Então há um mês eles receberam uma ligação, era um aviso para se afastarem ou haveria conseqüências, mas eles ignoravam. Em uma ele começou a perder contato com alguns agentes infiltrados, depois de alguns dias coisas estranhas começaram a acontecer com os outros, eles simplesmente entravam em sua sala apavorados e pediam para se retirar, que não fariam mais parte daquilo. Assim chegou ao ponto de ter apenas ele e seu amigo Roy na investigação. Jonathan tremia, ele abria a maleta da mesa e puxava um envelope e o entregava para Jessika, ela o abria e retirava uma foto, seu grito era silenciado pela mão de seu marido que cobria sua boca, era Roy e sua esposa na foto, mas apenas a cabeça de ambos e no verso da foto havia uma mensagem, “Você é o próximo!”

Rex tinha dezesseis anos quando seus pais inesperadamente decidiam que eles mudariam de Vancouver. Ele estava tendo alguns problemas na escola, não em relação às notas, mas sim com outros alunos. Sua cabeça não estava legal ultimamente, não dormia bem fazia semanas, sempre culpa daqueles malditos pesadelos. Corria pela escuridão, não havia nem um sinal de luz, então algo começava a persegui-lo, podia sentir seu hálito quente na sua nuca, ele se virava e um par de olhos amarelos o encaravam, eram horripilantes, seu coração acelerava, era nessa hora que ele acordava, completamente encharcado pelo suor. Mas esse era um problema que ele ia lidar sozinho, seus pais pareciam já ter muitos problemas para lidar.

Era final da tarde de sexta-feira, dois dias após os Jonathan decidirem se mudar, era o último dia de Rex na escola, na verdade deveria ir apenas para pegar os documentos da transferência. O pesadelo de ontem a noite ainda assolava sua mente, fora muito mais real que a última vez, aquela coisa que apenas o perseguia antes, agora o atacava, ele colocava a mão sobre o ombro, tinha sido tão real que era como se pudesse sentir seus dentes cravados ali. Ele caminhava pelo corredor em direção a saída, já havia pegado os documentos, lá fora alguns alunos estavam sentados e rindo enquanto observavam a briga entre dois alunos. A cena por si só demonstrava a covardia, um cara que no mínimo devia ser zagueiro do tipo de futebol, acertando diversos socos em um calouro. Rex geralmente ignorava aquilo, já bastava as suas brigas e problemas, mas algo naquele dia estava diferente, cada soco que aquele garoto magricela levava só aumentava sua raiva, seu coração disparava, sua respiração era acelerada, ele queria derrubar aquele desgraçado e parar aquilo, então tudo se apagava, em um estante ele estava saindo do colégio, no outro estava sendo segurado por três alunos, o valentão estava caído, Rex o havia pegado de surpresa, mas nem que ele o tivesse visto ia conseguir escapar, fora muito rápido, três socos e ele já ia para o chão. Ele não entendia bem o que tinha acontecido, mas se sentia bem, mas havia algo errado, a raiva não diminuía, ao contrário, parecia que aquela briga fazia algo dentro dele se libertar e esse algo queria mais, mais sangue, mais fúria. Ele se soltava e corria para as ruas, tudo estava embaçado, ele só conseguia ouvir a própria respiração, então novamente ele apagava. Rex voltava a si, sentia o chão gelado e úmido, estava escuro e o lugar fedia. Ele tentava se levantar, já era noite, não sabia quanto tempo havia se passado, sua visão voltara ao normal, para falar a verdade estava melhor do que antes, ele se via em um beco escuro, suas roupas estavam sujas e com alguns rasgos, ele então avistava um grande prédio antigo, era a universidade onde sua mãe trabalhava, não estava longe de casa.

Depois de meia hora caminhando chegava ao seu apartamento, subia ate o terceiro andar e abria a porta do apartamento chamando o nome de sua mãe, ela não respondeu, mas estava lá e ele a via, caída no chão da sala cercada por uma poça de sangue, ao sua lado um homem de pé, era seu pai, mas havia algo errado, ele estava sujo de sangue, só que não era dele, o sangue de sua mão escorria pela boca, ele não respirava, estava pálido, estava morto e Rex sabia disso instintivamente, ele não conseguia se controlar, seu ódio explodia, seu grito se transformava em um uivo longo e alto de dor, pelos negros envolviam seu corpo, seus músculos se despedaçavam e regeneravam maiores e fortes, o homem que antes fora seu pai sentia o perigo e fugia saltando pela janela, Rex assumia a fisionomia de um lobo enorme sob duas patas, sua forma crinos era imensa, seus pelos eram de um negro absoluto e seus olhos amarelos como o sol. O uivo de fúria do filhote podia ser ouvido a quilômetros de distância.

Como era de se esperar, Rex iniciou uma perseguição contra seu pai, o enorme garou saltava da altura de três andares em busca do sanguessuga, as pessoas nas ruas desmaiavam ao avistar aquele monstro, muitas gritavam e desmaiavam, outra corriam em pânico, Rex corria em direção a um beco, podia sentir o cheiro de sangue, mas antes que pudesse encontrá-lo um enorme lobo cruzava seu caminho, seu pelo era acinzentado e rosnava ferozmente para o filhote a sua frente, mais dois chegavam e o cercavam, dessa vez eram de pelagem negra, Rex tentava atacá-los, mas um filhote, mesmo em fúria não era páreo para os anos de experiência daqueles três.

Tempos difíceis, essa é a melhor descrição para o que se sucedeu logo após. Rex demorara para aceitar o que havia acontecido e o que ele realmente era. Jack, Kassandra e Dexter foram os primeiros a encontrá-lo, Mac acreditaram ao ouvir o uivo de um filhote, os servos de Gaia estavam diminuindo, cada filhote era algo para se comemorar. Rex fora forçado a se retirar da cidade, abandonar sua vida antiga e seguir, sem escolha, nessa nova jornada.

Com dezessete anos passou pelo Ritual de Passagem imposto pelos Senhores das Sombras. O jovem garou abraçava os ensinamentos e leis da Mãe Gaia e se tornava um defensor da Litania, um Philodox. Porém seu passado ainda o assombrava. Seu pai fora pego aquela noite, não por ele, mas por Lori, que sem pensar duas vezes o rasgou ao meio, a coisa certa a se fazer. Mas Rex, ou “O Justo”, queria encontrar o responsável por transformar seu pai em um sanguessuga, ele ouvira boatos de seus irmãos que patrulhavam a cidade de um sanguessuga extremamente poderoso que tocava boa parte da cidade, mas era intocável, ninguém ainda havia conseguido sequer ver o rosto dele, alguns o chamavam de “Loki”.

Aos dezoito anos ele retornava para Vancouver. Sozinho, tinha se decido a continuar com sua vida como homem, se ficasse distante com seus irmãos jamais encontraria as repostas que procurava. A primeira coisa que fizera foi ir a policia, sabia que estava sendo dado como desaparecido e já havia bolado uma história para isso. Disse que ao encontrar a mãe morta por seu pai, entrou em pânico e fugiu. Com medo de seu pai também matá-lo, ficou nas ruas, sem teto, sem comida e com medo. Como sue pai era promotor, achou que ninguém ia acreditar nele e não buscou as autoridades, só agora depois de 2 anos é que teve coragem de aparecer de novo. A história colou, a policia não tinha explicação para o caso e os fatos apresentados por Rex foi o suficiente para encerrar o caso. Mas algo o pegava de surpresa, todo o patrimônio de sua família havia sumido, não havia mais nada, nem mesmo o deixaram entrar no antigo apartamento. Agora teria que se reerguer do zero.

Oito anos se passaram, Rex agora é detetive da divisão da narcóticos. Nesses cinco anos seu se dedicou aos deveres de sua profissão, mas a principalmente colher pistas sobre “Loki”. Infelizmente não conseguiu quase nenhuma informação, era como se ele não existisse. Mas isso não o fará desistir, não importa quantos sanguessugas ele terá que torturar, ele vai encontrá-lo e fazer a justiça de Gaia.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum