Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Daniel Ramone em Seg 3 Fev 2014 - 15:26

Ashton não estava contente com aquela viagem para San Francisco naquela época do ano, mas uma oportunidade de negócio como esta não aparece todos os dias. Num voo fretado por Sebastian Ebner, um ronin Presa de Prata cujo nome não é muito bem afamado entre os seus, o Andarilho do Asfalto checava o baú onde levava as mais potentes armas de fogo de sua loja, que venderia ao seu novo cliente. Pela sua cabeça passavam questões do tipo: O que um Presa de Prata quer com armas de grosso calibre? O que este Garou fez para ser considerado um pária entre os seus? Mas enquanto se ocupava distraidamente de sua carga, foi abordado por Elena Grubber, a assistente do Presa de Prata destinada a lhe servir no que quer que Ashton peça.

- Champanhe? – Pergunta ela, trazendo duas taças de cristal equilibrada sobre uma bandeja.

Elena é uma jovem loira muito elegante, mas apesar de aparentar juventude, sua personalidade é de uma mulher mais velha, mais provocante... Ashton pode fazer qualquer pergunta à mulher sobre Sebastian Ebner, ela tentará fazer com que tudo pareça claro e transparente sobre os negócios de seu patrão. O acesso até a cabine do piloto é terminantemente desaconselhável.

[Por favor, relate os itens que carrega consigo, sejam eles dedicados ou não. Se quiser, também pode relatar quais armas trás consigo para vender ao tal cliente, caso não tenha interesse, eu mesmo o farei]
avatar
Daniel Ramone
Senhores das Sombras
Senhores das Sombras

Mensagens : 443
Data de inscrição : 29/12/2013
Idade : 29
Localização : Pet Sematary

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Asthon Reis em Qui 13 Fev 2014 - 21:17

Asthon não duvidava que este "presas de prata" não era realmente quem dizia ser, mas resolveu seguir adiante com o show e ver aonde iria parar.
Oh, claro, aceito sim....Senhorita Elena, no que nosso anfitrião trabalha mesmo? Acredito que se a senhorita falou acabei por esquecer.
Claro que era um blefe, ate porque uma de suas características é uma memória infalível, mas queria começar leve com as dúvidas que tinha em mente.
Meu personagem é muito detalhista e chamará de senhora ou senhorita dependendo se ela portar ou não aliança. Tambem irá reparar em qualquer coisa peculiar enquanto faz as perguntas e ouve as respostas, qualquer coisa, desde um olhar ate suor.
Asthon carrega sempre consigo a arma fetiche carregada, um relógio Diesel(em aço inox), óculos escuros e para visitas especiais, seus trajes pendem para o social mas sempre com traços esporte. Nesta ocasião estava com calças de linho  preta, sapato social e uma camisa social slim comprida, mais larga que o comum  e por fora da calça, dando uma presença mais "descontraída".


Ele supõem saber coisas e não sabe, enquanto eu, se não sei, tampouco suponho saber. Parece que sou um pouco mais sábio que ele exatamente por não supor o que não sei!"
Sócrates

Fala Pensamento Ação Citação Off
avatar
Asthon Reis
Andarilhos do Asfalto
Andarilhos do Asfalto

Mensagens : 121
Data de inscrição : 30/07/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Daniel Ramone em Sex 14 Fev 2014 - 9:20

– Não, nós ainda não tocamos neste assunto, e creio que ele não venha ao caso, mas se quer mesmo saber, o senhor Ebner trabalha com compras e vendas de relíquias. Age tanto no mercado legal quanto no mercado negro. Espero que negócios escusos não lhe assuste, senhor Túrin. – Disse Elena, fazendo um brinde ao lhe entregar a taça.

Observando Elena com mais atenção, Ashton não nota nada de mais, a não ser que é uma funcionária muito competente e que, pela beleza, daria uma ótima amante também. Ela não usa aliança nos dedos com unhas pintadas de esmalte perolado; e nada nela expressa o estresse e a preocupação de uma mulher casada. Portando, é senhorita.  

O jatinho enfim pousa em uma pista particular, e pelo número de funcionários – carregadores, motoristas, pessoal de limpeza e um responsável pelo combustível – é perceptível que o tal Sebastian Ebner goza de uma bela fortuna. Ao descer pela escada de acesso, Ashton logo absorve a atmosfera californiana. O sol brilha como se tempos nublados nunca existissem por ali, as pessoas eram mais bronzeadas e pareciam mais calmas e menos propensas a irritações do dia-a-dia, ao longe as gaivotas cantavam enquanto sobrevoavam a praia...


- Por aqui, senhor Túrin. – Sugeriu Elena, guiando-o até um conversível prateado que os esperava fora daquela pista de pouso.

Elena dirigia, enquanto Ashton estava ao seu lado. Atrás deles uma caminhonete os seguia, carregando a grande caixa com o armamento que o Andarilho do Asfalto estava prestes a vender. Chegaram a uma zona residencial, onde casarões e condomínios pareciam prontos para hospedar celebridades durante as férias. O carro parou na calçada de um deles, que tinha três andares numa arquitetura clássica demais para os padrões californianos. Ashton foi guiado por Elena até seu interior muito suntuoso, e logo na sala de estar cheia de estátuas de mármore e móveis antigos, se deparou com um trio vestindo roupas de couro negro, cujas faces eram cobertas por tocas ninja.  Os três encaravam Ashton sem nenhum pudor.

- O escritório do senhor Ebner fica no segundo andar. – Instruiu Elena, subindo uma escadaria em curva e pedindo que Ashton a acompanhasse.

No segundo andar, Ashton deu de cara com mais estátuas, quadros e tapeçarias enfeitando um corredor estreito. Elena o guiou até o fundo, onde uma porta de duas sessões estava fechada. Sem nem ao menos bater, ela adentrou o escritório e lá estava Sebastian Ebner, estirado em sua poltrona com os pés encima de sua escrivaninha bagunçada.

- Senhor Túrin, é um grande prazer. Creio que a esta altura já saiba quem sou. Sente-se. Posso lhe oferecer alguma coisa? – Perguntou o magnata.

Sebastian Ebner é um Garou de meia idade, veste-se excentricamente com ternos, calças e sapatos brancos, tem a pele alva e cabelos prateados.
avatar
Daniel Ramone
Senhores das Sombras
Senhores das Sombras

Mensagens : 443
Data de inscrição : 29/12/2013
Idade : 29
Localização : Pet Sematary

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Asthon Reis em Seg 17 Fev 2014 - 17:27

Asthon estava um tanto apreensivo, muitos "olhos" o cercavam e isso o deixava um pouco nervoso. Já esperava algo parecido mas não uma coisa dessas, era demais. Deu-se por conta de que suava e não conseguia manter a atenção no trabalho, Meteu a mão no bolso, retirou uma goma de mascar e adentrou os aposentos do anfitrião. Passando pelas estátuas e tapeçarias, já havia se acalmado um pouco, quando finalmente entrou no escritório, ajeitou a camisa, respirou fundo, engoliu a goma e focou no serviço.
O prazer é meu senhor Ebner. Sentou-se.Água, por favor.
Tens uma bela residência, sonho um dia em poder contar com bens de tamanho porte e empregados tão atenciosos.Deu um sorriso olhando de soslaio para Elena.
Asthon espera mostrar uma postura fria e ao mesmo tempo quebrar o gelo da primeira impressão fazendo comentários sem importância para so depois, quando Sebastian estivesse pronto, começar a negociação. Não queria parecer apressado nem nervoso. Comentários sem menção de negócios costumavam funcionar com ele para amenizar o clima "tenso".


Ele supõem saber coisas e não sabe, enquanto eu, se não sei, tampouco suponho saber. Parece que sou um pouco mais sábio que ele exatamente por não supor o que não sei!"
Sócrates

Fala Pensamento Ação Citação Off
avatar
Asthon Reis
Andarilhos do Asfalto
Andarilhos do Asfalto

Mensagens : 121
Data de inscrição : 30/07/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Daniel Ramone em Seg 17 Fev 2014 - 21:55

Sebastian estala os dedos, e Elena corre para atender ao pedido de Ashton, deixando Andarilho e o Presa de Prata a sós. No início as conversas são muito formais, e o cliente tenta o tempo inteiro fazer com que Ashton se sinta a vontade, mas não adianta, por mais que finja por educação estar apreciando a companhia do Presa de Prata, Ashton sente com facilidade que está diante de um “tubarão” ganancioso e mesquinho. Logo Elena retorna à sala, e ao entregar a bebida a Ashton, exibe seu farto decote junto com um sorrisinho cheio de más intenções.

- Muito bem, senhor Túrin. Creio que agora que estreitamos nossa amizade, já possamos falar de negócios livremente. O senhor deve estar se perguntando por que recorri a alguém com um micro-negócio e que mora tão longe, já que possuo muitos contatos no mercado de vendas. A resposta é muito simples: A empreitada para a qual usarei suas armas requer muito sigilo, por isso recorri a um desconhecido de meu povo. – Diz Sebastian, levantando-se e caminhando pelo escritório.

Por um momento todos ficam em silêncio, e tudo que se ouve é o som que Ashton faz ao mascar seu chiclete.

- Sinto que agora somos amigos, senhor Túrin, e acho que não preciso manter o sigilo de minhas intenções com você, até porque o senhor é uma das peças chaves de meu plano. Vou direto ao assunto. Sabe que por eu ser um Presa de Prata significa que descendo de uma respeitável linhagem de reis, líderes e grandes diplomatas. Mas hoje o nome desta linhagem corre o risco de ser manchado. – Conta Sebastian.

De repente o homem remexe em seu bolso e retira dele uma foto, mostrando-a em seguida. Ashton vê uma foto em preto e branco muito velha e borrada de uma jovem sorrindo, onde no fundo há uma grande fazenda. A imagem parece ser muito antiga e faz Ashton pensar em seus avós.

- Esta é Ligia Ebner, uma parente ancestral de minha família. – Explica o Presa de Prata, guardando a foto e recolhendo um jornal sobre sua escrivaninha desta vez.

Sebastian agora exibe uma página do jornal para Ashton, que se surpreende ao ver uma mulher idêntica à Ligia, mas trajando roupas mais sofisticadas e usando grandes óculos escuros. Ao lado dela há um homem careca e esguio, que também usa óculos escuros, mas que diferente de Ligia, tem mais a intenção de esconder a feiúra do que acentuar a beleza.

- E esta é Ligia Ebner, como ela está hoje em dia. Muitas coisas devem estar se passando por sua cabeça agora, mas permita-me sanar suas dúvidas de uma vez. Ligia Elizabeth Ebner foi uma doce mulher que habitava os campos da Inglaterra na década de vinte, quando foi seduzida e amaldiçoada por um maldito Lasombra que a apanhou num momento de solidão. Da criatura eu, o último dos Ebner, já me livrei, mas ainda preciso encontrar Ligia, que com medo foge de mim. Soube que ela agora anda na má companhia de um Nosferatu que não tem vergonha de desfilar com sua aparência em convenções sociais. Por isso estou aqui em São Francisco. Rastreei os dois e tenho bons motivos para acreditar que eles pretendem assistir A Nereida num teatro próximo daqui. Haverá outros vampiros junto a eles, e quero aproveitar a noite para recuperar Ligia e ainda por cima exterminar um bom número destes amaldiçoados. Creio que as armas potentes que você trouxe consigo serão de grande valia. – Explica Sebastian.

A história pega Ashton de surpresa, mas ao mesmo tempo o excita. Faz tempo que ele quer fazer um contanto entre os vampiros, tanto para aperfeiçoar sua caça e aumentar seu renome quanto para sua própria proteção. Mas sendo um Garou, é difícil chegar até um vampiro com o intuito de fazer alianças. Porém, a tal Ligia um dia foi um parente, e isso pode facilitar sua aproximação e a aceitação desta amizade por parte de outros Garou. Ashton acha que ajudando Ligia a se livrar de Sebastian talvez possa ser o primeiro passo para uma aliança com os sanguessugas.

Sebastian nota sinais de cansaço no Andarilho do Asfalto, foi uma viagem muito longa. Então sugere que Ashton se hospede em um dos aposentos da casa e não aceita um “não” como resposta. Ashton nota que uma recusa pode prejudicar tanto seus negócios quanto seus planos e acaba aceitando. O Presa de Prata pode até ser um mau caráter, mas não parece ter o Andarilho como um alvo. Sebastian joga uma chave prateada para Ashton, que a pega no ar com muito reflexo.

- Tome. Esta é a chave de uma Kwasaki que comprei, mas que nunca tive a coragem de pilotar. Quero que descanse, que conheça a cidade e que relaxe bastante. Amanhã à tarde nos reuniremos neste escritório e falaremos de negócios. Espero que minha boa vontade possa significar um desconto. – Sebastian gargalha numa tentativa de piada.

[Sua ação é totalmente livre antes da noite, faça o que quiser]

Durante a noite Ashton dorme pesadamente sobre a cama king size do quarto de hóspedes daquela suntuosa mansão. O lugar é muito espaçoso e possui um mirante do qual poderia observar quase toda a cidade.  A princípio o Garou não sonha com nada, mas de repente algo invade a sua mente. No sonho Ashton nada vê senão uma névoa que o impede de enxergar um palmo sequer diante dos olhos, mas uma silhueta humana dança e flutua ao redor dele. Quando Ashton pensa em sentir medo ou ficar alarmado, ele logo reconhece que está diante do Janggling de Éolo, o totem de sua matilha.

“Acorde, Ashton. P-E-R-I-G-O!”

A figura repete a mensagem até que Ashton desperte de seu sono, e assim que ele abre os olhos, nota que o mirante anexo ao seu quarto fora invadido por três sujeitos que provavelmente tinham a intenção de entrar em seu quarto.
avatar
Daniel Ramone
Senhores das Sombras
Senhores das Sombras

Mensagens : 443
Data de inscrição : 29/12/2013
Idade : 29
Localização : Pet Sematary

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Asthon Reis em Sex 21 Fev 2014 - 17:29

Naquela noite.
Asthon aproveita para conhecer algumas partes promissoras da cidade, passa por parques, shopping e ate prostíbulos. No final, ates de ficar bêbado, grava em sua memória lugares importantes caso deseje despistar alguém ou mesmo permanecer nessa cidade para alavancar seus negócios.
Sonho
Mas quem diabos é você? Por que acordar?...Ummm, estou dormindo! O que...
Asthon acorda de sobre salto, rapidamente busca sua arma(que geralmente a deixa por perto), senta na cama, puxa o travesseiro para o colo deixando a arma embaixo apontando para porta e espera!
O que será isso agora? Bom parece que será divertido.


Ele supõem saber coisas e não sabe, enquanto eu, se não sei, tampouco suponho saber. Parece que sou um pouco mais sábio que ele exatamente por não supor o que não sei!"
Sócrates

Fala Pensamento Ação Citação Off
avatar
Asthon Reis
Andarilhos do Asfalto
Andarilhos do Asfalto

Mensagens : 121
Data de inscrição : 30/07/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Daniel Ramone em Sex 21 Fev 2014 - 20:42

Em seu passeio por São Francisco Ashton conhece muitos lugares interessantes, os parques verdejantes cheios de pessoas se exercitando e os shoppings cheios de belas garotas. Mas nenhum destes lugares foi mais excitante do que sua passada pelo prostíbulo Florencia de Lugo. Lá Ashton, sem saber, acabou salvando a vida do dono do lugar quando encarou dois assassinos da máfia nos fundos da casa. O Andarilho bebeu de graça a noite inteira, sempre contando com a simpatia do cafetão. Ashton sente que fez um aliado.

No casarão de Sebastian, Ashton acorda após o alerta de Éolo. Ao abrir os olhos nota as figuras sorrateiras no mirante anexo ao quarto, mas ao invés de se fugir ou buscar uma posição privilegiada, ele decide encarar o perigo. Se cobre com um travesseiro e apanha sua arma, porém, seu movimento parece ter alertado os invasores lá fora. Três tiros são disparados em sua direção, atravessando o vidro da porta e sem fazer nenhum barulho, graças ao silenciador sobre os canos. Numa impressionante demonstração de reflexo, Ashton se joga para o lado para evitar as balas. Duas atingem a cabeceira da cama sem fazer muito estrago, outra atinge o Andarilho de raspão, fazendo com que sinta uma dor muito maior do que esperava. Instintivamente Ashton pensa: Prata!


[Você está semi-vestido e de bruços sobre o chão. As luzes do lado de fora permitem que você identifique muito bem as figuras do lado de fora. A ação é toda sua. Porém, na sua ficha não tem nenhuma descrição do seu fetiche, se quiser usá-lo, vai ter que me passar alguma]
avatar
Daniel Ramone
Senhores das Sombras
Senhores das Sombras

Mensagens : 443
Data de inscrição : 29/12/2013
Idade : 29
Localização : Pet Sematary

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Asthon Reis em Qui 27 Fev 2014 - 8:17

Sobre o fetiche, ele permite eu utilizar balas de calibres maiores, qualquer calibre na verdade. Essa é a única habilidade da arma.
Ação
Ufa foi por pouco, ta legal não querem conversar...Pois bem, vamos la!

Enquanto pensava, Asthon passa para forma glabro, pula ao lado da cama e a coloca de lado fazendo dela um "escudo". Acha uma visão dos agressores e revida na mesma moeda. (logicamente que não são de prata os meus tiros, mas são de calibre 12).
Obs: se precisar utilizo fúria para fazer todas as ações descritas no meu turno, quero disparar 2 tiros nos agressores, sem lugar específico, apenas para ver se causa ferimentos.


Ele supõem saber coisas e não sabe, enquanto eu, se não sei, tampouco suponho saber. Parece que sou um pouco mais sábio que ele exatamente por não supor o que não sei!"
Sócrates

Fala Pensamento Ação Citação Off
avatar
Asthon Reis
Andarilhos do Asfalto
Andarilhos do Asfalto

Mensagens : 121
Data de inscrição : 30/07/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Daniel Ramone em Sex 28 Fev 2014 - 18:59

Ashton, deitado sobre o chão para sair da mira de seus agressores, passa para a forma glabro, adquirindo maior massa muscular e pelos esparsos que revestem seu corpo. Com o auxílio da força que o lobo lhe deu, ele arrasta a cama pesada e a faz de escudo. Com a arma na mão e uma visão quase perfeita de seus alvos, ele usa sua fúria interior para apertar o gatilho com mais velocidade e atirar duas vezes. Seu fetiche permite que sua pistola atire com balas de calibre doze, mas tais balas não são tão eficazes para alvos distantes. Os fragmentos destroem a vidraça do corrediço para o mirante e morrem nas proteções que os invasores usam por baixo sem fazer muitos estragos, apenas lhes causando um pequeno susto. Porém os tiros serviram para deixar os três em estado de alerta e eles buscam por proteção atrás de espreguiçadeiras e vasos de mármore. Eles atiram novamente contra Ashton, sempre de maneira organizada – um tiro de cada um –, mas as balas atingem a cama, o colchão e um criado-mudo ao lado do Andarilho. Ao atingir o móvel, as chaves da moto que Sebastian emprestou a Ashton caem bem ao seu lado, e na luz de Luna cintilam em seus olhos.

[Os três estão escorados em posições seguras do lado de fora. Você pode até arriscar tiros, mas para atingi-los vai ter de contar com a sorte desta vez. A ação é sua.]
avatar
Daniel Ramone
Senhores das Sombras
Senhores das Sombras

Mensagens : 443
Data de inscrição : 29/12/2013
Idade : 29
Localização : Pet Sematary

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Asthon Reis em Dom 9 Mar 2014 - 21:44

Os ferimentos provocados nos agressores, me dizem se são criaturas sobrenaturais?

Mas que merda...Por que essas coisas acontecem quando não podem?
Asthon ainda atras da cama, tenta começar um diálogo

Ei, vocês....Por que estão aqui? Posso saber antes de me "matarem"?
Asthon sabia que poderia ou não surtir efeito, logo era melhor com palavras, então decidiu que se conseguisse conversar melhor. Por outro lado, se der errado, tenho as "chaves"


Ele supõem saber coisas e não sabe, enquanto eu, se não sei, tampouco suponho saber. Parece que sou um pouco mais sábio que ele exatamente por não supor o que não sei!"
Sócrates

Fala Pensamento Ação Citação Off
avatar
Asthon Reis
Andarilhos do Asfalto
Andarilhos do Asfalto

Mensagens : 121
Data de inscrição : 30/07/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Daniel Ramone em Ter 11 Mar 2014 - 17:16

[Não dizem nada. Na verdade não foram feridas, parece que eles estão usando proteções por baixo das roupas e ela amorteceu o tiro.]

Ashton parece apreensivo com a situação.

Ei, vocês....Por que estão aqui? Posso saber antes de me "matarem"?

- Presentinho do Sr. Ebner! – Brada um deles com ironia.

Logo ao fim destas palavras, uma granada é atirada dentro do quarto. Gás lacrimogêneo começa a escapar do objeto.
avatar
Daniel Ramone
Senhores das Sombras
Senhores das Sombras

Mensagens : 443
Data de inscrição : 29/12/2013
Idade : 29
Localização : Pet Sematary

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ashton Túrin - O Lobo e o Nosferatu

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum