Galliard: Lua Corcunda – Dançarino da Lua

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Galliard: Lua Corcunda – Dançarino da Lua

Mensagem  The Grand Wizard [Passo] em Dom 10 Abr 2011 - 17:09



Galliard: Lua Corcunda – Dançarino da Lua



À medida que Luna fica prenha de Fúria, ela estimula o Dançarino da Lua a entoar suas canções de batalha e glórias passadas. Atendendo o chamado, o Galliard eleva sua voz contra a noite, convocando inspiração e fortuna com seu uivo claro e perfeito.
Os Galliards são os guardiões do conhecimento, os comediantes, os artistas, os cantores das antigas histórias e dos novos caminhos. Espontâneos e inventivos, os Dançarinos da Lua são a alma da matilha. Eles elevam os espíritos dos outros e os lembram do motivo pelo qual estão lutando.
Os Galliards costumam ser guerreiros terríveis, refulgindo de paixão por Luna. Aos Galliard, pouca diferença faz se a sua dança sagrada é executada numa clareira recém-descoberta ou nos intestinos de um inimigo.
A paixão é a herança dos Galliard. Aqueles que nascem sob a lua crescente sentem a paixão da vida e a alegria da
criação, enquanto aqueles que nascem sob a lua minguante guardam na escuridão de suas almas um grande impulso assassino.
Embora todos os Galliard conheçam muitas sutilezas da Litania e as minúncias da cultura tribal, fazem mais uso de uma inspiração espontânea que de um aprendizado por estudo. Depois que Luna inflama suas veias, a dança da vida e da morte é tudo que importa.

Fúria Inicial: 4

Dons Iniciais: Uivo Mental, Paixão Repentina, Olhar pela Arte, Voz Distante, Comunicação com Animais, Chamado da Wyld, Comunicação Telepática, Memória Perfeita, Ciclo de Memória e Sentimento Ilusório

Renome Inicial: Gloria : 2   Sabedoria: 1

Estereótipo: Ninguém espera comedimento da parte de um Galliard, mas eles costumam ser bons contadores de histórias e cantores. Também são bons guerreiros e líderes inspirados.

ASPECTOS
Dois Aspectos existem para cada Augúrio: a Lua Crescente, que representa Fúria nascente, e Lua Minguante, que representa o retrocesso da Fúria. O Aspecto de um personagem é definido pela fase da lua em que ele nasceu.

LUA CRESCENTE
Galliards nascidos durante a Lua Crescente são mais dedicados a histórias, situações e artes que glorifiquem o destino, guerra, sacrifício, perda, perdição e corrupção. Eles buscam inspirar os outros a continuarem lutando com ferocidade e determinação.

LUA MINGUANTE
Galliards nascidos durante a Lua Minguante preferem contos e relatos de grandes feitos, grandes conquistas, de amores, histórias épicas e de felicidade. Eles inspiram os Garou a continuarem lutando não com ferocidade, mas com a realização de que o mundo pode ser melhor, e poderá haver paz quando a guerra contra a Wyrm acabar

Citação: Vamos! Animem-se! Não fiquem tão deprimidos! Você não lembra da história de Blenfor Winterfang, cercado por Crias da Wyrm no Caern de Icy Spring? Não lembram? Lá estava ele, Blenfor Winterfang, líder do Vento Norte, com a neve a bater em seus joelhos e a lua cheia sobre sua cabeça, quando viu os olhos flamejantes do inimigo. Quarenta deles, e ele sozinho...


Última edição por Passolargo em Sex 28 Fev 2014 - 12:08, editado 1 vez(es)
avatar
The Grand Wizard [Passo]
Admin
Admin

Mensagens : 1891
Data de inscrição : 24/12/2010
Idade : 27
Localização : Pra lá de Além Paraiba

Ver perfil do usuário http://lobisomemoapocalipse.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Galliard: Lua Corcunda – Dançarino da Lua

Mensagem  Convidado em Sex 3 Jan 2014 - 19:38

UMA CANÇÃO

Ouçam-me, espíritos do ar, e carreguem com vocês as minhas palavras.
Ouçam-me, espíritos do fogo, e compreendam a fúria que a beleza de Luna inspira em mim.
Ouçam-me, espíritos da terra, para que minhas palavras sejam duradouras.
Ouçam-me, espíritos da água, e purifiquem aquele conta sua função a vocês.
Não sou o trapaceiro, mas conheço todas as trapaças que já foram realizadas.
Não sou o místico, mas ainda assim canto para os espíritos.
Não sou o juiz nem o líder, mas quando estamos ao redor da fogueira sou eu quem fala a nosso povo.
Não sou o guerreiro, mas não tenho medo de lutar por minha Mãe Gaia.
Sou aquele que emite os uivos para a Lua, desejando que sua beleza seja eterna.
Sou felicidade e fúria, graça e ferocidade, beleza e bestialidade. Sou aquele que nasceu sob a lua corcunda.
Eu sou Galliard. Eu sou o bardo, o poeta, o escriba, o Dançarino da Lua.

LUZ NA NOITE ESCURA

Quando eu nasci, a lua me agraciou em sua forma mais bela... Sua face iluminada sorriu para mim, me deu o Dom de Mudar. E me disse que a beleza dela estaria sempre comigo. E em toda noite escura, a luz de Luna está comigo. Sou luz que clareia os corações de nosso povo! Sou a luz que ilumina seus sorrisos e faces.
Eu escolhi a oratória como minha habilidade, mas podia haver inúmeras outras formas de trazer luz. De canções a poemas, de contos a escultura. A arte ilumina, pois nela está contida tanto sabedoria e beleza como alegria. O mundo é triste e sombrio demais. Nossa arte ajuda a ilumina-lo.
E o que seria da Nação se não fossem os Dançarinos da Lua? O que seria de sua história, se não a contássemos? O que seria de nossas lendas se não fossem lembradas? O que seria de nossos ritos se não fossem belos o bastante para agradar os espíritos? E o que seria dos próprios Garou, se não trouxéssemos alegria e sabedoria conosco?

DIVERSÃO

E não é raro que a escuridão se aproxime e cubra os corações do Povo. Não é raro que as dores da batalha e das perdas removam os sorrisos das faces de nossos companheiros. É então que estarei lá, para devolver-lhes seus sorrisos e restaurar seus corações, lembra-los do porque lutam.
Nossas artes não bastam apenas para trazer memórias do passado à tona... Um belo conto pode trazer alegria ou emoção! Pode ser uma distração após muitas noites de batalha! Uma forma de aliviar nossas almas, pois nosso fardo como protetores deste mundo é muito pesado.
Tá certo, não somos tão engraçados como os Trapaceiros, mas podemos divertir os outros tanto quanto eles. Nem tudo se resume a piadas, tiração de sarro ou humor... Emoções são importantes. Precisamos invocar risos e choro, seja qual for o mais apropriado.

SABEDORIA

Nos feitos do passado estão as decisões que podem salvar nosso futuro. Nós lembramos... e aprendemos... muitas e muitas lendas e histórias. Nossas Tribos, nossas Seitas e nossa Nação têm infinitas histórias a serem lembradas e relembradas...
O passado vive em nós. Somos a memória do Povo. Cada herói, cada tolo, cada Garou que fez diferença neste mundo ainda se mantém vivo graças a nossos contos, canções e poesias. Mas para que isso?
Porque há sabedoria no passado. Lembrando dos atos dos heróis, temos a inspiração para agir como eles. Lembrando dos sacrifícios realizados, sabemos por quem estamos lutando. Recordando os grandes feitos, descobrimos quais são nossas reais capacidades. E jamais esquecendo nossos maiores erros, teremos o bom senso de não repeti-los.
No passado estão guardados tanta glória, alegria, dor e fracasso, que pode-se aprender de tudo vendo o que nossos ancestrais fizeram. Precisamos nos lembrar de nossa linhagem, dos feitos de nossa família. Precisamos nos orgulhar de cada ato glorioso que ocorreu no passado, bem como lamentar por cada ato vergonhoso.
Os Dançarinos da Lua são os verdadeiros encarregados para serem a memória de Gaia. Usamos esse conhecimento para ensinar tanto nossos filhotes como nossos maiores guerreiros.
Um povo sem história é um povo sem cultura nem nada para se apegar, visto que não há nada do que possa se orgulhar.

ARAUTOS

Os Garou adoram apresentações. Recitar a linhagem de uma pessoa, ressaltar seus antepassados heróicos, enobrecer os atos de uma matilha, cantar os feitos de uma Seita... O trabalho de agir como um arauto, apresentando sua matilha, seus companheiros e sua seita, recai sobre os Dançarinos da Lua.
Pode parecer pouca coisa, mas muitas vezes diplomacia entre seitas e matilhas depende da impressão que um Garou tem do outro. Em negociações, é óbvio que a Seita mais valorosa ou o Garou de linhagem mais nobre terá mais apoio.
A função de arauto tem um segundo significado também. Aprendendo sobre linhagens e seitas, aprendemos novas canções e contos a serem passados às gerações futuras, desta forma mantendo nossa função como os guardiões da história de nossa raça.

BARDOS EM BATALHA

Nós nascemos quando a Fúria de Luna está quase totalmente preenchida. Embora sua face bela nos inspire, sua Fúria em nós é grande. Pode não parecer, mas os Dançarinos da Lua são melhores guerreiros do que você imaginar.
É claro que não nos comparamos aos Ahroun e não somos a linha de frente na batalha, porém conhecemos tanto sobre guerra quanto qualquer outro Garou, especialmente porque lembramos dos feitos dos mais valorosos heróis do passado.
Não espere de nós apenas ferocidade na batalha. Espere ferocidade e graça, pois detemos não só fúria como sabedoria. Somos perfeitos estrategistas, sabemos como organizar cada Garou em uma matilha na função que melhor lhe serve em batalha.
Quanto à nossa própria função, nós temos três. A primeira é atrair o inimigo, quando isso é possível. A segunda é proporcionar coordenação, apoio e união à matilha, usando nossos Dons. A terceira e mais brutal é,  quando a batalha se iniciar, usar garras e dentes e lutar lado a lado com os Ahroun... Mas lembre-se que não somos Ahroun. É preciso escolher os inimigos apropriados.

NÓS E OS ESPÍRITOS

A Umbra é um local de belezas e seus espíritos são caprichosos... Há um local mais apropriado para nós do que o mundo espiritual? Eu acredito que não.
Está certo que não somos os místicos da Nação. Mas nós também agradamos os espíritos com nossas canções. Nós também temos a benção deles ao alegra-los e diverti-los. E
muitos espíritos preferem muito mais uma boa diversão do que um pouco de energia como pagamento por um serviço!
Já a Umbra... Bom, é um lugar bonito, mas é preciso saber por onde andar. Nenhum Galliard recusa a acompanhar uma matilha aos reinos Umbrais, para depois voltar e contar histórias sobre o reino e os feitos realizados nele. Também todo Galliard sonha em conhecer a Umbra Profunda, o lar dos espíritos dos sentimentos.

FUNÇÕES NA SEITA

Muitas são as funções que um Galliard pode executar numa Seita. Não preciso nem dizer que o Grande Ancião pode ser Galliard, né? Nem que temos muitos companheiros em Conselho de Anciões pelas Seitas afora... Essas funções são óbvias, pois qualquer Augúrio pode exerce-las... mas por algum motivo, Philodox e Galliards tendem a ser os Grandes Anciões...
Nada impede que um Galliard seja um Guardião ou Vigia, embora essas funções sejam tipicamente Ahroun... Mas lembre-se que nós também temos a Fúria de Luna forte em nós!
O Vigia do Portão costuma ser Theurge ou Galliard, mas com certeza nós somos os melhores Vigias da Terra em qualquer Caern que seja! Mas também somos os mais perfeitos Mestres do Uivo, Invocadores da Wyld e Contadores de Histórias das Seitas.

OS OUTROS

Os outros quatro Augúrios completam as funções possíveis na Nação. Mas é claro, todos dependem de nós para contar as suas histórias! Engraçado como nós conhecemos mais sobre trapaças do que um Ragabash ou sobre guerra do que um Ahroun, simplesmente porque conhecemos dezenas de contos de heróis do passado...

RAGABASH
Trapaceiros que andam na sombras não podem enganar quem espalha a luz da lua! Os Ragabash são fúteis, mas incrivelmente divertidos. Sempre observe-os. Faça isso para aprender suas trapaças. Assim, terá grandes histórias a contar, e saberá como se defender deles também!

THEURGE
Eles pensam que sabem demais. Talvez saibam, mas pensam que são os únicos. Quem você acha que guarda na memória os pactos espirituais feitos há gerações passadas? Quem você acha que se lembra das grandes travessias umbrais do passado? Os Dançarinos da Lua, claro.

PHILODOX
Os Philodox detêm grande sabedoria, conhecendo as leis e tradições com bastante precisão. Mesmo eles, porém, não são os responsáveis por guardar esse conhecimento para Gerações futuras, porém. No fundo, eles precisam de nós.

AHROUN
Eles são os maiores guerreiros, mas não os únicos. Se apenas os Ahrouns lutassem, já teríamos perdido a guerra. Todos nós, inclusive os Dançarinos da Lua, são guerreiros também... o que me lembra a história de um certo Philodox famoso que...

A CANÇÃO INFINDÁVEL

Hmmm... acho que já foi bastante... Mas nunca é possível contar tudo... o resto se aprende. E nunca, nunca se sabe tudo... então continue sempre aprendendo. Ouviu a canção que o vento trás? Não deixe nunca que ele termine... Mantenha a nossa história... nossa herança... sempre viva!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum