Hannah Prince - Ragabash

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Hannah Prince - Ragabash

Mensagem  Yumih em Qua 29 Jun 2016 - 5:41

Dados Pessoais:

Nome do Personagem: Hannah Prince
Nome Garou: -
Nome do Jogador: Yumih

Raça: Hominídeo
Augúrio: Ragabash (Lua Minguante) – Trapaceira
Tribo: Cria de Fenris

Arquétipos:

Natureza: Caçador de Emoções
Comportamento: Filhote
Conceito:

Características:

Idade: 17 anos
Nacionalidade: Alemã
Cabelos: Longos castanhos escuros
Olhos: Azul claro
Sexo: Feminino

Descrição:

...........................Altura:........................................   Peso:
Hominídeo: ........ 1,64 m ......................................   064kg
Glabro:................ 1,79 m ......................................   090kg
Crinos:................. 2,44 m ......................................   180kg
Hispo:.................. 1,60 m ......................................   180kg
Lupus:.................. 0,62m........................................   033kg

Imagem Auxiliar e descrição física:

Descrição Humana: Hannah possui cabelos castanhos escuros que vão até a metade das costas, por vezes lisos ou ondulados. Os traços do rosto são delicados, chamando a atenção para seus olhos azuis claros que puxam por vezes para o cinza, sempre expressivos e calmos, com lábios rosados bem desenhados.  

Seu corpo possui curvas acentuadas, com estatura por volta dos 1,64 de altura. Sua pele é alva e sedosa. Veste-se normalmente com roupas leves, seja uma blusa de linho e uma calça jeans colada, ou um abrigo preto para esportes. Em seu pulso direito se encontra uma pulseira de cobre na qual nunca tira, lembrança de sua mãe.


Descrição Lupina: Em sua forma de lobo, Hannah possui o pelo completamente branco e espeço e seus olhos azuis acabam mais claros nesta forma, como duas gemas de agua marinha. Para um lupino, não possui um porte grande, pelo contrario, continua com sua delicadeza mesmo nesta forma.


Atributos:


Atributos – Físicos (3)

- Força: 3
- Destreza: 4 (Agilidade);
- Vigor: 2

Atributos - Sociais (5)

- Carisma: 2
- Manipulação: 3
- Aparência: 3

Atributos - Mentais (7)

- Percepção: 3
- Inteligência: 4 (Criatividade);
- Raciocínio: 3

Habilidades:

Habilidades – Talentos (13)

- Prontidão: 1
- Esporte: 1
- Briga: 3
- Esquiva: 4
- Empatia:
- Expressão:
- Intimidação:
- Instinto Primitivo: 1
- Manha: 1
- Lábia: 3

Habilidades – Perícias (9)

- Emp. c/Animais: 2
- Ofícios:
- Condução: 1
- Etiqueta:
- Armas Fogo:
- Armas Brancas: 3
- Liderança:
- Performance:
- Furtividade: 1
- Sobrevivência: 2

Habilidades – Conhecimentos (5)

- Computador: 1
- Enigmas: 1
- Investigação: 2
- Direito:
- Lingüística: 1 (inglês)
- Medicina:
- Ocultismo:
- Política:
- Rituais:
- Ciências:


Antecedentes: (5)


Detalhes sobre Antecedentes:

- Raça Pura: 2
- Fetiche: 3



Descrição do Fetiche:

-x-

Dons:

Tribo

Mãos de guerreiro (nível um):
— Os Crias de Fenris são tradicionalistas em quase todos os sentidos, incluindo armas, alguns deles podem sim gostar e preferir as armas de fogo modernas, mas existe muitos entre a tribo que prefere armas brancas, ainda mais fetiches de guerra. Com esse Dom o Cria pode manusear melhor armas brancas mostrando suas antigas habilidades com espadas, machados e martelos. Esse Dom é ensinado por espíritos Ancestrais.

Sistema: O Cria deve testar Destreza + Armas Brancas (dificuldade). Para cada sucesso é um turno em que o Dom tem efeito, o Garou tem um dado extra em todas as rolagens envolvendo Armas Brancas. O Dom não pode ser usado um número de vezes igual ou maior do que os pontos de Armas Brancas que o personagem possua em um único dia.

Raça

Garras escondidas(nível um):
— É dito que esse Dom foi roubado dos Bastet hominídeos, alguns Corax’s confirmar tal fato. Independe de como for, o hominídeo pode invocar sua herança, um Garou na forma Hominídea, Glabro ou Lupino pode criar garras e atacar como se ele estivesse na forma Crinos. Espíritos Ancestrais ensinam esse Dom, um espírito gato também pode ensinar, mas no geral se recusam dizendo que esse é um Dom roubado.

Sistema: Basta o jogador dizer que quer ativar as garras, elas surgem automaticamente, elas podem surgir nas mãos, pés e patas como o jogador bem desejar. Elas permanecem ativas enquanto o Garou quiser podendo voltar ao normal instantaneamente. As garras causam Força +2 de danos agravados com a mesma dificuldade de um ataque normal de garras na forma Crinos. Quando um Garou usa esse Dom na forma Hominídeo suas mãos apenas parecem crescer grotescamente e ganhar garras em vez de unhas, na forma Glabro geralmente essas garras ficam cobertas de pelos e ficam idênticas as garras do Garou na forma Crinos, na Lupina o Garou recebe bônus de ataque com garras igual a Hispo. Uma vez retesadas, o Dom deve ser usado novamente. Em Crinos e Hispo o Garou pode recolher as garras como um felino faria.

Augúrio – Ragabash

O Doce sorriso do Caçador (nível um):
— Com um olhar charmoso ou irado, o Ragabash vence seu alvo sem dificuldades. A vítima que olhar o Garou apaixona-se por sua beleza ou treme de medo com sua ferocidade. Claro, muitas vezes o Ragabash em questão pode ser nem bonito nem ameaçador de verdade.  Esse Dom é ensinado por um espírito-raposa ou coite, raramente um espírito-gato.

Sistema: Teste de Manipulação + Instinto Primitivo, o Garou soma um dado por sucesso aos testes Sociais subseqüentes no restante da cena. Isto afeta um alvo de cada vez. A dificuldade é a Força de Vontade do alvo se este é hostil ou sobrenatural, 6 na maioria das situações, e 4 se ela já for inclinada a gostar ou temer o Garou.


Ritos:

Nível 1:

Nível 2:

Nível 3:

Nível 4:

Nível 5:


Manobras Especiais:

Ação Evasiva:
— Esta manobra consiste de saltar, rodopiar e mergulhar, numa tentativa de evitar ferimentos. Esta manobra não inflige danos, mas cada sucesso obtido subtrai um dado do número de sucessos de ataque de um oponente. Esta manobra funciona como uma esquiva em todos os aspectos, exceto que o teste é baseado mais no Raciocínio que na Destreza: ele consiste não apenas em escapar do oponente, mas também fazê-lo de bobo. Porém, você não pode abortar uma ação para desempenhar uma ação evasiva; em vez disso, você simplesmente se esquiva. Se o jogador que interpreta o personagem que se desvia obtiver mais sucessos que o atacante, este não apenas errará o ataque como o primeiro vai se colocar em boa posição para contra-atacar. O personagem que se desvia receberá um bônus igual a -1 sobre a dificuldade de seu ataque no turno seguinte, supondo-se que ele venha a agir primeiro. Ao contrário da esquiva, o personagem não pode abortar uma ação e mudar para uma Ação Evasiva. Esta deve ser sua ação declarada.

Sistema:
Empregável por: Todas as Formas
Teste: Raciocínio + Esquiva  -  Dificuldade: 6
Danos: Nenhum
Ação: 1

- Fúria: 1
- Gnose: 1
- Força de vontade: 4
- Posto: Cliath - 1 (Obrigatório)


Renome: (3)

- Glória Permanente:
- Honra Permanente: 1
- Sabedoria Permanente: 2

Vantagem Tribal:
Pele de Fenris:
— Os Crias de Fenris são alguns dos guerreiros mais duros de todas as Tribos, a formação do Ritual de Passagem de um Cria é duro o suficiente para matar um jovem Garou de outra tribo, ou o deixa-lo mais forte. Uma razão para isto é a pele espessa deles. Um Crias de Fenris ganha um nível de vitalidade adicional Escoriado em todas as formas, que se mantém independe de quaisquer bônus extras como Corpo Grande ou uso e Dons.



Fraqueza Tribal:
Intolerância – Covardia:
—  Nenhum Cria é incentivado a comprometer seus ideais. A constante ênfase da tribo em lutar uma batalha sem fim e não demonstrar fraqueza tende a criar um ponto de vista intolerante. Todo Cria tem algo em particular que despreza algo que ele não pode suportar. Quando confrontado com esse estímulo, ele não será capaz de suportar a sua simples presença e fará qualquer coisa para se livrar daquilo que o incomoda.

Covardia – Você odeia covardia em todas as suas formas, seja o medo do derramamento de sangue ou medo de tomar o controle em situações sociais. Qualquer um da sua matilha que demonstrar covardia deve responder a você. Se a situação se inverter, e você entrar em um Frenesi Raposa, você se consumirá em uma aversão tão grande a si mesmo que passará a enfrentar riscos desnecessários para amenizar seu momento de fraqueza.



Qualidades:

Equilíbrio Perfeito (1 ponto):
— Você tem uma fantástica aptidão para se manter de pé, seja um talento natural ou um resultado de horas de treino. Provavelmente, você nunca caiu na vida, nem parece que perderá seu equilíbrio num futuro próximo. Quaisquer testes que você faça na tentativa de equilíbrio físico (como caminhar na corda bamba, movimentar-se no gelo ou outras superfícies escorregadias, escalar montanhas ou rochedos) são feitas com dificuldade -2.

Visão Lupina (1 Ponto):
— Em todas as suas formas, você enxerga cores e intensidades de luz, como um lobo faz. Sua visão de cor é um pouco mais turva que a dos humanos, ainda que você abrace um amplo espectro de cores. No entanto, sua visão noturna supera e muito a visão noturna humana. Você pode perceber movimentação mais prontamente. Você recebe um dado extra em todos os testes de Percepção que envolvam movimento ou tocaia a noite.

Magnetismo Animal (1 Ponto):
— Outros de sua raça (humanos, se você for Hominídeo; lobos, se for Lupino; Impuros optam entre humanos e lobos, não Garou) acham você especialmente atraente. Todos os seus testes de sedução ou atração animal são feitos com uma dificuldade de -2. Por outro lado, outros podem considerar você como uma ameaça e desafiar você pela atenção de uma parceira em potencial.


Defeitos:

Estritamente Carnívoro (-1 Ponto):
— Vegetais e grãos não tem benefício nutricional para você; apenas podendo subsistir através de carne, o mais próximo do natural possível. Você realmente tem problemas em áreas onde a carne é escassa.

Vingança (-2 Pontos):
— Algum evento no passado tem colocado você no caminho de uma vingança. Talvez Dançarinos da Espiral Negra ou um Grupo Avançado da Pentex tenham destruído sua matilha original ou assassinado a sua família humana. Vingar essa injúria assume a prioridade em suas ações, normalmente interferindo com seus deveres. Você precisa gastar Força de Vontade para colocar de lado as suas necessidades temporariamente e focar no assunto em questão. Eventualmente, você pode ter a oportunidade de conseguir sua vingança, se o Narrador decidir trazer esse Defeito ao fim de sua crônica.

Equipamento e  Bens Possuídos:

- Mochila
- Faca de caça
- Cantil de agua
- Celular
- Canivete
- Pulseira de cobre
- I-pod

Prelúdio/Historia:

Historia:

Não me lembro de muito de quando era pequena, apenas do apartamento em que vivíamos. Pequeno de apenas um quarto em um prédio no subúrbio da cidade, o prédio era antigo e vivia com problemas de eletricidade e água! Lembro de dividir o quarto com minha mãe, em uma cama de casal para nos duas e passar as tarde sozinha a espera dela do trabalho, era muito pequena para ir a escola ainda. Lembro que tinha um senhor de idade avançada que morava do outro lado do corredor gostava de jogar xadrez, como sua filha também saia os dias todos, passava algumas tardes lá, minha mãe nunca soube que eu fugia de casa para passar a tarde no vizinho... Jogando coisas que não eram para minha idade, mas passar a tarde sozinha também não era para minha idade. Existe também esta pulsei que ganhei quando eu nasci, é um objeto de família que, segundo ela, tem passado de geração em geração, mas não acredito muito nisto... Quando eu era pequena ela fazia tanto alvoroço por causa disto, que decidi nunca mais tirar do braço!

E meu pai? Ahh... Não conheci, pelo pouco que escutei de papos dos “adultos”, é que ele abandonou ela gravida e meus avós expulsaram minha mãe de casa... Complicado eu sei, mas ela deu seus “pulos” para me criar e não posso reclamar disto. Depois dos cinco anos passei a visitar religiosamente toda semana oculistas, diziam que eu tinha um problema de visão... Segundo eles não enxergava como os demais, porem enxergava muito bem em locais escuros! O que era bom quando faltava luz. Além de oculistas, também ia a outros médicos, sempre tive anemia e mesmo com um cardápio feito por uma nutricionista nunca resolveu... Bom, a única coisa que matava minha fome era puramente carne! Afinal, não estou no topo da cadeia alimentar para comer mato! Rs

Quando tinha oito anos, minha mãe conheceu um homem... Ele era estranho, alto e por algum motivo nunca fui com a cara dele e com ele vieram as mudanças! Já dormia na sala, no velho sofá com cheiro de mofo pelas infiltrações que existia no apartamento, tinha que “dar espaço para o casal” e já estava frequentando a escola, mas isto não importou quando tivemos que nos mudar na metade do ano para o interior, afinal, meu novo padrasto possuía um sitio! “Vai ser bom para Hann ter contato com os animais!” disse uma amiga da minha mãe, como se eu não estivesse por perto... E para falar a verdade não estava, mas a sala ficava tão perto do quarto que podia escutar tudo sem nem me esforçar para tal.

A mudança levou menos de nada, não sei se era porque era muito nova e não vi nada do trabalho ou se foi porque realmente fizeram as pressas! A casa era maior, possuía meu próprio quarto, no fundo da casa! Não era lá grande coisa, mas era meu canto... A escola ficava longe, acordar as cinco para pegar o ônibus! Com a facilidade de aprender que eu possuo, a escola se tornou um lugar tedioso, acho que foi dai que descobri minha habilidade inata de me equilibrar, isto me ajudou muito nas fugas da escola... Subir o muro, equilibrar encima dele e pular para a tão desejada liberdade. O novo marido da minha mãe era irritado e vivia brigando comigo quando descobria que eu matei aula a semana toda! Por vezes me batia outra saia batendo a porta dizendo que eu era um peso inútil dentro de casa. Nesta época já estava com meus doze anos! Para tentar me por juízo na cabeça, me colocaram no primeiro dojô que estava escrito “luta e disciplina”, para minha sorte lá ensinavam as artes das armas brancas, gostava das lanças, mas minha especialidade por ser pequena e ágil era a wakizashi... É uma variação da katana, porem menor... Usada por quem não tem porte físico grande e não possui grande força. Acho que era a única coisa que eu realmente presta a atenção.

Ajudava a cuidar dos animais do sitio, os cães eram os que eu mais gostava! Ensinar truques. Era mais fácil, conviver com eles que em casa. Meus amigos na escola também não eram os melhores, como sempre tive facilidade em aprender as aulas se tornavam tediosas e com o tempo mesmo com notas boas passei a não ir fazer as provas, repetir de ano foi inevitável, mas não me importava, já tinha quatorze anos e já era fichada na policia.

Sou ótima para trapacear em jogos e minha imaginação me metia em mais confusões que eu posso contar! Mas sempre com um pouco de lábia conseguia enrolar o guarda e me livrar de outra surra do meu padrasto.

Sinto falta daquele tempo, na verdade às vezes penso em voltar aquela cidade... Mas ai me lembro do dia das mães, estava tão ansiosa! Trabalhei dois meses inteiros para conseguir comprar um colar de ouro para minha mãe, sabe aqueles bem clichês? Em formato de coração com uma foto de nós duas... Nunca vou me esquecer o sorriso que ela deu, o brilho em seus lindos olhos verdes... Pois é, puxei o azul do meu pai! Ela me abraçou tão forte que pensei que iria quebrar! Escutar o coração dela pertinho era o que me fazia suportar meu padrasto. Infelizmente aquela foi a ultima noite que eu a vi viva.

Já estava na cama, passava da meia noite quando acordei. Não foi pesadelo, nem sonho, algo dentro de mim me obrigava a acordar... Sentia meu coração acelerado como se soubesse que algo de ruim fosse acontecer e de fato... Não escutava os cachorros latindo, muito menos as corujas... Um silencio total, aterrorizante... Quando toquei os pés no chão, senti um arrepio na espinha, como se o assoalho frio me avisasse para correr! Mas quem disse que obedeci? Aquela sensação me atiçava! Descalça segui pelo corredor até a sala e notei que a porta estava aberta... Estavam assaltando a casa? Balancei a cabeça e segui em silencio para o segundo andar, o quarto da minha mãe.

A casa estava com todas as luzes apagadas, mas o escuro nunca me impediu de enxergar, toquei o corrimão de madeira e o senti molhado, esfreguei os dedos e notei que o liquido era grosso e o cheiro metálico... Quando pisei no primeiro degrau, ele rangeu e eu travei por completo... Sabe aquelas cenas de filme de terror que a mocinha fica paralisada de medo porque o monstro estava atrás dela? Então foi exatamente assim! Mas olhei para trás e nada vi... Mas escutei um resmungo, uma respiração pesada e difícil que vinha da sala de jantar, eu como uma corajosa garota segui sem nem pensar no perigo.

Quando cheguei lá, perdi o chão, pedi o ar e a voz... Minha mãe estava estatelada no chão e havia sangue por toda a parte... Meu padrasto, ou melhor, parte do corpo que eu enxergava estava na cozinha e os barulhos vinham de lá. Vi o peito da minha mãe subir e descer, sem pensar corri até ela... Seus olhos estavam assustados e cheios de dor, seu corpo mutilado e mesmo assim, ela... Ela pensava em mim! Minha visão estava turva enquanto eu sussurrava por ela, sua camisola branca estava manchada de vermelho e segurei a mão dela.

― Corre Hann... ― Sussurrou ela, respirava com toda a força para conseguir me avisar do perigo, mas infelizmente já era tarde de mais... Olhei para o lado e um par de olhos dourados me fitavam. Se já estava assustada, agora estava apavorada, não conseguia me mexer tão pouco sair correndo como minha mãe me mandou... Era um lobo negro com uma cicatriz no olho direito. Cai para trás encima da poça de sangue enquanto tentava respirar, mas o pânico me trancava até mesmo isto. Seus dentes pareciam adagas que brilhavam com o luar manchado escarlate; Seu rosnado parecia de um monstro milenar... Não sabia se chorava pela minha vida ou pela de minha mãe...Quando ele se aproximou, me via impossível de fugir e mesmo assim, nem desejava! Apenas fitava a criatura, gravando em minha mente cada detalhe daquele maldito que iria me matar.

Chegou perto o suficiente para eu sentir sua respiração na face, pesada e quente. Cerrei o punho, sendo dominada pela raiva, queria vingar minha mãe, faze-lo sentir na pele o que ele fez com ela... Jurei por um momento vê-lo sorrir, mas lobos sorriem? Se virou e saiu andando, seu pelo era um manto negro como o céu das noites sem lua, apenas suas orelhas possuíam o contorno branco. Ele foi embora e me deixou ali, suja de sangue e respirando... Destruiu minha vida e foi embora...

Não sabia como explicar aquilo, depois de me recuperar do choque e poder me mover. Tomei um banho ainda lembrando cada detalhe daquele maldito. Iria mata-lo a qualquer custo... Idiota caçar um lobo? Não, aquele era diferente, algo me dizia que era! Peguei a mochila com uma muda de roupa, alguns trocados e fugi.

Voltei para a cidade, arrumei um emprego e vivia como dava. Tentei achar meu pai, meus avós... Mas quando souberam quem eu era, me entregaram um envelope com alguns euros e me mandaram passear! Já meu pai... Bom, claro que pensei que quando me visse iria pular de alegria, me abraçar e me chamar de filha, pedindo perdão... Mas... Foi o contrario, disse que não queria saber da minha existência, que eu era um erro! Que já tinha uma família e eu não fazia e nunca faria parte dela... Peguei minha mochila e segui viagem, uma menor de idade perdida no mundo...

Agora com dezessete anos, voltei ao lugar onde cresci, acho que o novo proprietário já reformou a casa, era difícil fugir do segundo andar... O lugar onde estudei, na maior parte do tempo tinha coisas melhores para fazer... As fichas criminais dizem que eu invadi propriedade duas vezes... Mas eu devo ter feito isto meia dúzia de vezes... Pergunto-me se é muito tarde, se devo voltar e me formar, mas se eu fosse eles, não me deixaria entrar na escola... Rs

Estas lembranças me perseguem até hoje... No tumulo de minha mãe estava escrito “grande mulher”, e era de verdade... Mesmo sem nada, ainda me criou e me perdoava de cada deslize, dizendo que eu era criança e não sabia o que fazia... Ainda estou perdida, não sei onde me encaixar... Mas agora parada aqui, enfrente a lapide dela me pergunto: Para onde eu vou?

Bom, está pergunta só o tempo pode responder.


Pontos Bônus 15:
5p para Vigor 2
5p para Força 3
5p para Destreza 4[/center]


Última edição por Yumih em Sex 1 Jul 2016 - 19:30, editado 8 vez(es)



You're welcome to give it your best try...
Look me in the eyes, oh, wolver
This ain't your fairy tale!
avatar
Yumih

Mensagens : 16
Data de inscrição : 28/06/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hannah Prince - Ragabash

Mensagem  Klauss Krugger em Qui 30 Jun 2016 - 8:07

Bora avaliar sua ficha pequena Cria

Atributos

Fisicos - OK
Sociais - OK
Mentais - OK

HABILIDADES

Talentos
A distribuição de pontos está correta, mas seu instinto primitivo está um pouco alto, como sugestão seria mudar 1 ou 2 pontos para esportes o que explicaria melhor ainda suas habilidades de escalada combinando com sua vantagem equilíbrio perfeito

Pericias
A distribuição também está correta, faltou apenas descrever na historia onde aprendeu a manejar armas brancas tão bem.

Conhecimentos
Distribuição correta, faltou justificar na historia o motivo de enigmas 2

Antecedentes
Faltou gastar os 5 pontos (sugestão como sua forma lupina é branca e facilmente será confundida com um presa de prata, colocar alguns pontos em raça pura)

Dons
Ok

Furia OK (apesar de estar baixa)
Gnose OK (apesar de baixa)
Força de vontade OK (apesar de baixa)

Seus defeitos e qualidades estão bem distribuidos e justificados, faltou apenas aparecer em seu preludio o defeito estritamente carnívoro


Pontos de Bonus OK

Preludio bem construido e leva até o ponto da transformação que ocorrerá on game, apenas esses detalhes para corrigir/rever e bom jogo.


Citação
Ação
Pensamento
Narração
Fala

"Leões e Tigres são fortes... mas lobos não trabalham em circo."

ficha Klauss Krugger
avatar
Klauss Krugger
Crias de Fenris
Crias de Fenris

Mensagens : 2494
Data de inscrição : 18/04/2011
Idade : 37

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hannah Prince - Ragabash

Mensagem  Yumih em Qui 30 Jun 2016 - 13:21

Ok, vamos as alterações:

- Nome garou
A lua me falou que este nome se recebe depois da transformação, então deixarei em branco e o receberei on-game, certo?

- Habilidades – Talento
Fiz como disse, deixei o instinto em 1... Mas coloquei um em esporte e um em esquiva.

- Habilidade – Conhecimento
Tirei um de enigmas e passei para linguísticas, como a lua informou se eu não falar a língua universal terei problemas on-game!

- Antecedentes
Não entendi nada :3

Help! ç-ç Onde tem raça pura? '-'

-Equipamentos
Inseri uns novos, mas nada que prejudique muito.

- Historia
* Especifiquei da onde aprendi a manusear armas brancas.
* O idioma seria aprendido na escola, preciso descrever isto?
* Enigmas inserido na historia
* Desvantagem da comida inserida na historia.

- Sobre a fúria, gnose e força de vontade:
Isso eu posso ir subindo com o ganho de xp, né? ?[/b][/b]
avatar
Yumih

Mensagens : 16
Data de inscrição : 28/06/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hannah Prince - Ragabash

Mensagem  Klauss Krugger em Qui 30 Jun 2016 - 18:11

http://lobisomemoapocalipse.livreforum.com/t50-antecedentes


segue o link dos antecedentes. vc tem 5 pontos confere pq os Crias tem algumas restrições.


Citação
Ação
Pensamento
Narração
Fala

"Leões e Tigres são fortes... mas lobos não trabalham em circo."

ficha Klauss Krugger
avatar
Klauss Krugger
Crias de Fenris
Crias de Fenris

Mensagens : 2494
Data de inscrição : 18/04/2011
Idade : 37

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hannah Prince - Ragabash

Mensagem  Yumih em Qui 30 Jun 2016 - 20:31

Acredito que usei tudo agora...



You're welcome to give it your best try...
Look me in the eyes, oh, wolver
This ain't your fairy tale!
avatar
Yumih

Mensagens : 16
Data de inscrição : 28/06/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hannah Prince - Ragabash

Mensagem  Klauss Krugger em Sex 1 Jul 2016 - 19:13

Pra finalizar altere equipamentos para fetiche e retire a descrição do efeito. isso vc vai descobrir on game.


Citação
Ação
Pensamento
Narração
Fala

"Leões e Tigres são fortes... mas lobos não trabalham em circo."

ficha Klauss Krugger
avatar
Klauss Krugger
Crias de Fenris
Crias de Fenris

Mensagens : 2494
Data de inscrição : 18/04/2011
Idade : 37

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hannah Prince - Ragabash

Mensagem  Yumih em Sex 1 Jul 2016 - 19:30

Finish :3



You're welcome to give it your best try...
Look me in the eyes, oh, wolver
This ain't your fairy tale!
avatar
Yumih

Mensagens : 16
Data de inscrição : 28/06/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hannah Prince - Ragabash

Mensagem  Klauss Krugger em Sex 1 Jul 2016 - 19:42

aprovada

bom jogo


Citação
Ação
Pensamento
Narração
Fala

"Leões e Tigres são fortes... mas lobos não trabalham em circo."

ficha Klauss Krugger
avatar
Klauss Krugger
Crias de Fenris
Crias de Fenris

Mensagens : 2494
Data de inscrição : 18/04/2011
Idade : 37

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hannah Prince - Ragabash

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum