Katerine Rosenstock - Hominio/theurge/uktena (versão 2.0 atualizada)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Katerine Rosenstock - Hominio/theurge/uktena (versão 2.0 atualizada)

Mensagem  Crios em Qua 4 Jan 2017 - 3:21

Nome do Personagem: Katerine Schulz Rosenstock
Nome Garou: Desabrochar-do-inverno
Nome do Jogador: Crios
Raça: Hominidio
Augúrio: Theurge
Tribo: Uktena
Natureza: Confidente
Comportamento: Diretor (porem, parece muitas vezes com Samaritano)
Conceito: Nobre mistica.

Características
Idade: 20                           Nacionalidade: alemã                     Etnia: alemã
Cabelos: ruivos               Olhos: Verdes                                    Sexo: F

”fotos e características”:

Descrição:
.......................Altura:........................................... Peso:
Hominídeo:.......1,72m........................................... 68 kg
Glabro:.............1,87m.......................................... . 100 kg
Crinos:.............2,80 m........................................... 340kg
Hispo:.............. 1,60 m............................................... 340 kg
Lupus:.............0,75m............................................. 35kg













Atributos

Físicos (3)
- Força: 1+
- Destreza: 1 + 2
- Vigor: 1+ 1

Sociais (5)

- Carisma: 1+ 1
- Manipulação: 1+ 1
- Aparência: 1+ 3

Mentais (7) (+1 int da vantagem tribal)
- Percepção:  1+ 3
- Inteligência: 1+ 3
- Raciocínio: 1+ 2

Habilidades

Talentos 9 (-5 do defeito)

Prontidão: 1
Esporte:
Briga: 1
Esquiva:
Empatia:
Expressão:
Intimidação:
Instinto Primitivo: 1
Manha:
Lábia: 1

Perícias 5

Emp. c/Animais:
Ofícios:
Condução: 1
Etiqueta:
Armas Fogo: 1
Armas Brancas: 2
Liderança:
Performance: 1
Furtividade:
Sobrevivência:

Conhecimentos 13

Computador: 1
Enigmas: 2
Investigação: 2
Direito:
Lingüística: 2 (portugues e inglês) (natural: alemão)
Medicina: 2
Ocultismo: 2
Política: 1
Rituais: 1
Ciências:


Antecedentes (5 pontos) (+7 pt bônus)
raça pura 5 (família Rosenstock)
numem 4
Prestigio 1
recursos 1
ritos 1

numem:
Sylvanndis. Espirito Lendario: Elfico(livro dos jogadores pag 128) Jaggling de Gloria conhecida do Pai de Katerine que Aceitou proteger Katerine. Hoje, a relação das duas é estreita e muito intima. Espirito élfico, serva de Luna. Pacto pessoal de Katerine. aliou-se a linhagem Rosenstock (com pai de katerine) por algum tempo antes de trabalhar com Katerine. Grande confidente e amiga muito intima de Katerine. Se refere a ela como afilhada, muitas vezes.

personalidade Sylvanndis:


*musica de fundo*


Essa é a musica favorita de Sylvanndis. Em certas ocasiões, enquanto ela vaga por ai, pode se ouvir sua voz a cantar. Geralmente, se katerine faz algum tipo de homenagem para Sylvanndis, essa musica é cantada.
Imagine esta musica como a musica tema, que exprime bem a sua aura de misterio.

Provavelmente o NPC mais importante da minha historia. Se puder pedir um favor a qualquer narrador, por favor, de uma atenção especial a Sylvanndis. Como meu totem pessoal, minha personagem procura muito contato e auxilio do totem. Aqui, será descrito além da personalidade dela, incluindo também o relacionamento da theurge com seu pacto pessoal.

Origem:

Sylvanndis é um espirito Elfico um tanto quanto exótico no meio da telluriam. Em termos técnicos, Como numem, é um espirito de Gloria. E ela se classifica como Espirito Lendario (livro jogador pag.128) Ou seja, tudo o que foi descrito lá sobre chimenage e etc, se aplica aqui em certo grau. Se manifesta com a imagem e conceito de um elfo. Está diretamente ligada a lua, a natureza, as aguas frias e etc. Seu relacionamento quando Hainz a encontrou em uma de suas jornadas na umbra, virando aliados. Hoje, por fim, unida a herdeira direta do legado de Balança dourada: Katerine. Os elfos são criaturas magicas que se isolam em comunhão direta e constante com a natureza. Por serem tão fechados aos outros espíritos, geralmente são pouco conhecidos pelos garou. Seja como for, Sylvanndis, pessoalmente tem uma relação muita afetuosa com a lua, o sereno, a beleza da noite. Essa relação pode se explicar pois ela tem sua serventia ligada a Luna. Esteve também por muito tempo ligada a espíritos da agua, lagos e lagoas. O que a fez ter um gosto pessoal e caprichoso por aguas calmas, cristalinas e geralmente frias.

O reino élfico é um local belo, em comunhão direta com a natureza. (Quando falo destes elfos, me refiro não tanto aos elfos de Senhor dos anéis. Mas sim, dos elfos de World of Warcraft. Mais especificamento, elfos noturnos. Night elfs).  Oque importa é que Sylvanndis vem a esta terra com certa frequência. (logo, é de esperar que Katerine também tenha vindo). Sylvanndis tem sua moradia nestas terras. Ao entrar em modorra, é la que passa o tempo.

Casa de Sylvanndis nas Florestas do reino elfico:
Uma casa que foi contruida em sua grande parte, dentro de uma pedra. por isso a parte de fora parece ser minusculo por fora.

Detalhes de mentalidade & aparência

“luna, que eu seja rápida e verdadeira. E se hoje for o dia de eu partir para sua casa, que eu morra com a aljava vazia”
Elfos são seres nobres, calmos, reservados, muito graciosos e misteriosos. Por isso, Sylvanndis costuma andar com a cabeça coberta por um manto. Na calada da noite, ela honra o nome de sua senhora com homenagens cantadas em élfico, sua lingua natural. Geralmente próxima de algum rio, lago, ou floresta dentro de um Caern. Em situações normais, se cobre com seu manto, e sua roupa de combate. Mas em situações mais pacificas, descontraídas ou tradicionais (assembleias, datas importantes, rituais de todos os tipos, principalmente os que envolvem Katerine), usa uma saia longa, e apenas algo semelhante a um sutiã. (ver imagens)
Sylvanndis é muito serena. Mas, pode ser muito agressiva se for perturbada. Não gosta de deixar aparente, mas é sim ciumenta. Deixando sempre alguma coisa passar. Seus sentimos são até aparentes, e ela não tem medo de demonstrar amor, e afeto. Mas, de uma forma adulta e madura. E não como uma novela.

Para pessoas recém conhecidas, Sylvanndis pode parecer um tanto quanto sombria. Mas verdade é que não bem assim. Ela é uma arqueira élfica que está habituada a usar ocultação e a ofuscação em seu favor para conquistar assassinatos e infiltrações. Mas isso não quer dizer que ela seja necessariamente uma senhora das trevas. Ela talvez deixe muito disso aparecer, mas por dentro, ela realmente se importa com outras coisas mais lúdicas. Como a vida da terra, os planos espirituais, a comunhão com Luna e com gaia, etc. Pense que ela apenas tem um gosto põe essas coisas mais “obscuras”. Isso, porem, não a exprime totalmente em sua essência e natureza.

Esquentadinha por fora, serena por dentro. Tem seu próprio jeito de ser bem humorada. Piadinhas aqui e ali as vezes saem de sua boca. Mas não é frequente, de fato. As vezes, seu humor chega a ser meio sádico e negro. Em momentos até bem...”inesperados”. é um mistério até para Katerine. O mais engraçado, não necessariamente a piada, mas o momento e o contexto dela. Ironia em situações bem fora de contexto. Segue um pouco a politica de “perguntas idiotas, merecem respostas idiotas.”. Porem, contudo, esses poucos momentos costumam vir a qualquer hora. Pode ser no meio de uma luta perigosa, avaliando uma cena de crime, ou simplesmente em uma conversa entre amigos, Sylvanndis, costuma fazer piadas. As vezes até debochando de seus oponentes (se ela não o respeitar, é claro.).

Quando irritada, costuma apenas engrossar a voz e o tom, mas não sera necessariamente grossa, ou rude. É um espirito nobre, e age como tal. Ela até pode se irritar fácil, mas tirar ela do sério e enfurece-la de verdade não é uma tarefa fácil. Ela acumula sua raiva e sentimentos a curto prazo. Pode até se enfurecer rapidamente, mas quando se acalmar, ira avaliar novamente o que realmente aconteceu. Se explodir de raiva, sua fúria pode até ser equivalente a um garou enfurecido. Canções, conversas, e ficar sozinha (ou com katerine) são as melhores alternativas em caso de irritação. Porem, se alguém merecer seu ódio e desgosto, esta pessoa ira sentir. Geralmente, Katerine deverá intervir e alguma forma.

Gosta de arcos, tributos a Luna, referências a Luna e qualquer coisa do gênero. Lembre-se. Ela se enfurece na mesma medida que é um espirito calmo. Ela agira sempre com tranquilidade, mas com um alto grau de seriedade. Releva mais com conhecidos como Katerine, outros espíritos próximos (principalmente espíritos élficos). Ela não é um espirito “irritadinho”. Apenas é um espirito muito sério, e como os garou estão constantemente em situações serias, ela age de acordo. Por ter uma ligação tão afetuosa com Katerine, acaba avaliando muito outros garous que interagem com o Desabrochar-do-Inverno. Pode se impressionar fácil ou se decepcionar rapidamente com quem ela interage. Adora dar aqueles comentários de mãe cobrando alguma coisa com Kat.

“ser rápido é bom. Mas precisão é ainda melhor”

Coragem e honra são palavras importantes para Sylvanndis. Logo, sua mente esta alinhada com a noção de “Gloria, Sabedoria e Honra” dos garou. Ela não tem medo de entrar em combate. Na verdade, ela é um espirito que destemido, e pode muito bem vir auxiliar em na guerra, afinal, Guerras, são coisas sagradas. E em tempos onde a Wyrm tem alguma vantagem, todos devem ajudar. Sylvanndis tem uma mente preparada estrategicamente para decisões de guerra. Sempre que ira entrar em combate, ou que Katerine vai entrar em combate, Sylvanndis toma suas providencias de preparação para as batalhas que podem vir.  

Oque agrada e desagrada:

Não gosta de ser incomodada por estrangeiros. Demora até se pegar confiança (ou afeto), e até lá, mantem uma postura linha dura. Demonstrando pouco mais do educação e honra perante aos outros. Por esse motivo, não estranhe se ela simplesmente não te responder caso não seja conhecido próximo dela. É um espirito reservado, e exige respeito. Logicamente se Katerine a chama, a resposta é imediata. Não gosta de desorganização. Bagunça, ou caos. Falta de planejamento a deixa irritada. Não que ela irá descontar nas pessoas ou dar uma lição de moral, afinal, ela ainda é um calmo espirito élfico. Mas se tiver a oportunidade de cutucar, ou apenas de falar algo sobre isso. Ela ira falar.  
“não, e você não pode encher a cara de cerveja antes da luta”

Se algo que a irrite ocorrer. Ela pode simplesmente começar a murmurar (e/ou xingar) em élfico. Alias, Seu falar elfo também é forte. É natural ela iniciar uma frase com palavras élficas, ou falar sozinha nesta língua ancestral. Murmurios, xingamentos, anúncios, ou apenas pensamentos altos são os melhores exemplos. Se algo a irritar de forma mais seria, ela poderá pedir para que Katerine demonstre as “Boas maneiras”. Ou, nos piores casos, ela mesmo ira se manifestar e dar uma lição no infeliz que estiver no caminho.


Relacionamento com Katerine:

“nós espíritos, somos poderosos sozinhos, mas unir-se aos garou, da a nós uma força superior a soma de nossas forças isoladas”

Definindo a relação das duas de forma bem direta: Katerine é a guardiã de Sylvanndis, que por sua vez é guardiã desde o berço de Katerine. Por isso a relação intima das duas.

Sylvanndis já trabalhou diversas vezes com Hainz. E em diversas vezes já sentiu na essência o quanto já se fortaleceu trabalhando ao lado dos garou. Por ser muito analista e pensar demais antes de tomar qualquer decisão, passou vários anos estudando e analisando Katerine antes de se firmar como espirito aliado. Basicamente, Acredita fielmente (e as vezes com razão) no potencial de Katerine. Motivações podem vir de maneiras suaves, indiretas, ou as vezes, de forma muito direta “para de ficar ai chupando dedo e faça algo”. Mas sempre com aquele ar de “você sabe que é capaz”.

Gosta de falar de situações que pode ter vido a passar com o pai de Katerine. Se estão a conversar, Sylvanndis fala como se Katerine fosse de fato sua melhor amiga (e talvez seja mesmo). Descontraída em tempos de paz. Não se sabe ao certo, mas ela demostra conforto e confiança quando se trate de Katerine. Essa intima relação que vai ao pessoal de ambas apenas beneficia ambas. Se Katerine cresce, Sylvanndis também cresce. Elfos são de fato muito fechados. Mas são extremamente leais e muito fieis. Isso faz deles ótimos companheiros. Demoram para se ganhar sua confiança. Eles estudam muito a quem devem se abrir.
A elfa sabe que como única aliada física, o pacto termina com a morte de Katerine.  Cuidados devem ser tomados para que ela continue viva, Katerine é basicamente, a única coisa que liga Sylvanndis ao mundo físico. Somado isso a sua tendência guerreira, ela não tem problemas em aparecer para auxiliar em combate. Seu arco sempre está pronto para lutar por Luna, e por gaia. Pode se camuflar bem, ou atacar abertamente. Mas, quando ambas combatem juntas, lado a lado, o mais comum é Katerine servir como linha de frente, sendo auxiliada pelas flechas e encantos de Sylvanndis.

Existe uma forma especial de se comunicarem. Toda vez que Sylvanndis quer falar com Katerine, ela simplesmente aparece. ou espera a mesma ir a umbra, isso se ela não decidir das as caras de imediato, ou dar sinais de sua presença. Galhos balançando, coisas se mechendo que guiam Desabrochar do inverno para algum lugar mais reservado (se essa for a itenção. por que se não, seria energia jogada fora). Enquanto isso, Katerine, Pode convoca-la com algum tipo de prece em élfico. Ou apenas chamando por ela na umbra. Ou unicamente chamando pelo nome de Sylvanndis que rapidamente responde aos chamados, igualmente como Katerine. O mais importante é que a convocação seja feita. Não existe uma forma exata para uma chamar a outra. Preces em élfico geralmente costumam ser muito boas, para ambos os lados. Afinal, as pessoas não precisam necessariamente entender do que ambas estão falando.

Sylvanndis serve como uma espécie de mãe/irmã para Katerine. Estando presente, ou apenas observando a vida dela. Estou dando bastante ênfase nisso, pois a Sylvanndis é a segunda mae de Katerine. Mae, amiga, irmã. Estão juntas e dificilmente vão se separar. O sentimento é claramente reciproco. Estar com uma, é estar com a outra, atacar uma, é pedir para atacar a outra.



Imagine que esta seria a forma com que ela fala. Tom de voz, e postura. Apenas para ter uma noção geral. Vale muito a pena ver

"Comprimente a escuridão eterna seu filho de uma cadela"

Chiminage:
Sylvanndis pede para sua filha para que quando possível, aja de forma semelhante a um elfo. Então, quando possível, carregar consigo joias ou adereços metálicos com formato da lua (prata é sempre bem quisitada). Ou para que se possível, a cada ciclo lunar, faça uma celebração a Luna com canções em élfico. (de preferência próximo lagos, rios ou mares,). Pede também para que se possível, espalhe a língua e cultura élfica. Falando élfico, ou usando ensinamentos, maneirismos, e palavras élficas em rituais ou na utilização de dons. (note que ela não obriga sua filha a nada. Mas pede agrados, dando recomendações que fazem referência de alguma forma a mística cultura élfica)

RESUMO GERAL:
Para todos os casos, interprete que este Espirito Lendário tem uma forte ligação com Katerine. Que ambas dividem uma grande amizade e intimidade. Por isso, praticam para trabalhar e lutar forma harmoniosa e sincronizada. Existe uma sentimento de preocupação com Katerine por conta dessa relação. Sylvanndis confia que “kat” será capaz de grandes feitos no futuro, e estar ao lado de uma Rosenstock tão humilde, é uma enorme honra. Sylvanndis é honrada e nobre. Não tem medo de dar a cara a tapa e incentiva isso. Ótima conselheira para estratégias, táticas, e conselhos de vida pessoal. Fala em élfico com frequência. Não sendo raro ela resmungar/xingar qualquer coisa em sua língua nativa. Carrega grande segredos, mas que apenas poderão ser revelados para Katerine, no futuro.


Ficha/características De Sylvanndis:


Dados sobre Sylvanndis:
Furia: 7
Força de vontade: 7
Gnose: 7
Essencia: 25
Encantos: Sentido de Orientação, Sentir o Reino, Reformar e Materializar.
Aparecer. Armadura. Olhar paralisante


Não tem o costume de se materializar para combates físicos. Porem, geralmente o faz caso sua afilhada necessite de ajuda. Mas fica mais tempo na umbra mesmo, apenas ousando aparecer para manipular as coisas a distância, de forma estratégica. Em combates físicos, O encanto armadura é indispensável para seja la o que for. Olhar paralisanyte é relativamente útil, e pode tirar um inimigo em potencial da jogada. Peregrinações no mundo fisico são portunidade perfeitas para entender melhor os humanos, e suas formas de lutar bem como suas estrategias em combate.


Imagens de Sylvanndis:


Sem olhos vermelhos.







Roupa ritualistica. ou "formal"

Imagens Reino Elfico:





Raça pura:

Familia de Garou Uktena. Respeitados e com um nome forte e conhecido mundo a fora. Concentram-se no norte dos EUA, alguns poucos estão vivem na Alemanha, e uma quantidade mais rara ainda fixou moradias nas colônias alemãs no brasil (Vale do Itajaí, Santa Catarina)

prestigio:
Katerine é vista como uma personalidade importante. Uma heroína que não atingiu seu total potencial. Seu avô salvou sua matilha e todo um reino em troca de sua vida. Seu pai se tornou uma lenda que morreu recentemente dando sua vida para salvar a filha. Muitos eram grandes amigos de seu pai ou avô. A família Rosenstock carrega um peso importante e Katerine é claramente vista como uma das sucessoras do braço principal de heróis da família.



recursos:
Katerine recebe dinheiro vindo da família. Existe uma crença entre os parentes Rosenstock, de que os garous trabalham para gaia em um serviço sagrado, portanto, é justo que recebam “salários”. O patrão deles é simplesmente a criadora da terra. Ué. É difícil você tirar essa lógica dos quase fanáticos parentes da família da rosa.



Dons: 3 Dons de Nível 1

- Tribo = Mortalha
- Raça =
- Augúrio = Comunicação com espíritos. Toque da mãe

Dons:

- Comunicação com Espíritos (Nível Um). Este Dom possibilita aos Garou que se comuniquem com os espíritos que encontrarem. Desta forma o Garou é capaz de se dirigir aos espíritos, queiram eles ou não. É claro que (normalmente) nada impede o espírito de ir embora. O Dom pode ser ensinado por qualquer espírito.

Sistema: Depois de aprendido, este Dom possibilita aos Garou que compreendam os espíritos intuitivamente. Mas alguns espíritos (como os Malditos), nem sempre podem ser entendidos.

- Mortalha (Nível Um). O Garou é capaz de criar um campo da mais negra escuridão através do qual só ele consegue enxergar.. Este Dom é ensinado por um espírito da Noite.

Sistema: O Garou gasta um ponto de Gnose e testa Inteligência + Ocultismo contra uma dificuldade variável (3 para crepúsculo, 6 para ambiente interno, 9 para sol do meio-dia). Cada sucesso escurece um espaço de três metros e vinte de comprimento por três e vinte de largura e três e vinte de profundidade. O Garou pode escolher qualquer área em seu campo de visão. Dom dos Impuros: Olhos de Gato permite enxergar nessa escuridão mágica.

- Toque da Mãe (Nível Um). O Garou é capaz de sarar os ferimentos dos outros, sejam agravados ou não, simplesmente colocando as mãos sobre a área afligida. O Garou não pode curar a si mesmo com este Dom, nem pode usar em Espíritos e mortos-vivos. O Dom é ensinado por um espírito-unicórnio.

Sistema: O Garou gasta um ponto de Gnose e testa Inteligência + Medicina (dificuldade igual à Fúria do indivíduo ferido, ou 6 (5 em W20) para seres sem Fúria). Cada sucesso cura um Nível de Vitalidade, inclusive agravado. Até mesmo as cicatrizes de batalha podem ser curadas desta forma, mas isto precisa ser feito na mesma cena que a cicatriz foi obtida e requer que se gaste um ponto de Gnose. Não há limite para o número de vezes que o Dom pode ser usado numa pessoa, mas cada uso requer um ponto de Gnose.


Ritos:

Nível 1:
Ritual da dedicação do talismã:

Este ritual possibilita a um Garou sintonizar um objeto com o seu corpo, permitindo que esse objeto se adapte às diversas formas do Garou (jeans irão crescer para se acomodar ao tamanho da forma Crinos, etc.) e acompanhá-lo até a Umbra. Esses talismãs costumam ser objetos comuns, porque os itens espirituais, como fetiches e talentos, permanecem automaticamente com o Garou em todas suas formas. Um Garou costuma executar este ritual com mais freqüência durante a fase da lua sob a qual nasceu. Cada augúrio possui seu ritual peculiar.

Sistema: O custo é um ponto de Gnose por objeto dedicado, e um Garou jamais deve possuir mais objetos sintonizados com ele do que o seu nível de Gnose. Certos objetos particularmente grandes (a critério do Narrador) são considerados, para o propósito de .custo., mais de uma unidade. O Narrador e o jogador devem decidir o que acontece com o objeto quando assume determinadas formas. Por exemplo, quando o personagem assume a forma Crinos, sua mochila simplesmente irá crescer para acomodar-se em seus ombros (embora a mochila ainda assim não poderá manter mais objetos que o normal). Quando o personagem estiver na forma Hispo, a sua faca será absorvida pelo seu corpo. Nesses casos, o objeto aparecerá como uma tatuagem; as outras pessoas precisam gastar um ponto de Força de Vontade para remover o objeto do personagem.

obs: maior parte das minhas roupas já estão dedicadas
Nível 2:

Nível 3:

Nível 4:

Nível 5:



Manobra Especial:
Salto Dilacerante:

Uma manobra de luta para os Garou um pouco mais graciosos e leves, o salto dilacerante envolve passar por um oponente com um salto e golpeá-lo em meio ao movimento. Se bem-sucedida, a manobra faz o Garou aterrissar longe do alcance de seu oponente.
O narrador deve primeiro verificar de quantos sucessos o jogador precisará num teste de Destreza + Esportes (dificuldade 3; as distâncias estão indicadas na tabela de Saltos). Se o jogador não obtiver um número de sucessos suficiente para fazer seu personagem passar pelo oponente, o personagem aterrissará onde a tabela assim o indicar e poderá ainda usar sua ação garantida por Fúria, submetida a uma penalidade igual a +1 sobre a dificuldade. Se tiver sucesso, ele então deverá fazer um teste de Destreza + Briga para o ataque com as garras. Se o ataque com as garras falhas, o personagem ainda aterrissará onde planejou.
Este ataque provoca ferimentos agravados. Pode também ser tentado com um soco (provocando dano por contusão) ou com uma arma (provocando dano de acordo com a arma e transformando o teste em Destreza + Armas Brancas).

Empregável por: Glabro e Crinos
Teste: Destreza + Esportes e Destreza + Briga Dificuldade: 8
Danos: Variável, com Garras é Força +2
Ações: 2



FÚRIA: 2
GNOSE: 3 (+4 pt bônus)
FORÇA DE VONTADE: 3
POSTO: Cliath - 1


RENOME
- Glória Permanente:
- Honra Permanente:
- Sabedoria Permanente: 3


Vantagem/ desvantagem de tribo:

Vantagem tribal: Segredos Ocultos

Os Uktenas começam o jogo com um Ponto adicional em Inteligência ou dois na forma que o jogador quiser nas seguintes Habilidades: Intimidação, Furtividade, Empatia com Animais ou Ocultismo. Esses pontos não podem ser perdidos de nenhuma maneira.
(+1 inteligencia foi escolhido)



Fraqueza Tribal:
Fraqueza Tribal:Curiosidade
Os Uktena são quase que patologicamente compelidos a descobrir qualquer mistério apresentado a eles; o Totem deles é um espírito de segredos e conhecimentos ocultos e eles sentem uma forte compulsão em trazer mais conhecimentos para o Uktena. Quando um Uktena descobre que alguém sabe algo que ele não sabe, ele torna-se distraído até que tome o segredo para si. O Narrador pode impor várias penalidades ao personagem até que ele descubra o tal segredo. Exemplos incluem problemas de concentração (+1 de dificuldade nos testes de Força de Vontade), um temperamento explosivo (-1 de dificuldade para entrar em frenesi) ou uma disposição grosseira (+1 de dificuldade nos testes Sociais). Entretanto, quando um Uktena descobrir a verdade por trás de um segredo, principalmente de uma maneira genial, ele pode ganhar um ponto temporário de Sabedoria ou recuperar um ponto de Força de Vontade (a cargo do Narrador).



Qualidades / Defeitos (e explicações):
Deficiência em Habilidades (Defeito 5pts):


Por alguma razão, seja por educação deficiente, carência de oportunidade ou simplesmente preguiça, você está abaixo de seu potencial. Você possui cinco pontos a menos para distribuir em uma das suas categorias de Habilidade, seja em Talentos, em Perícias ou em Conhecimentos. Por essa razão, o máximo que você poderá ter naquela categoria serão oito pontos e o mínimo será zero. É claro, você ainda pode gastar pontos de bônus para comprar Habilidades na categoria apropriada. No entanto, você não pode ter qualquer Habilidade naquela categoria em três ou mais pontos no início do jogo. Esse Defeito é particularmente apropriado para personagens lupinos que ainda não aprenderam muito sobre a vida como um Garou.

Katerine sempre foi do tipo que faltou as aulas de educação física. Bem, foi pouco antes de se tornar garou que passou a se preucupar em lidar melhor com certas coisas. Apesar da boa educação, lhefatou condicionamento físico. Saia pouco de casa, não teve muitos amigos. Prefiria ficar em casa, na sua.

Transformação Amaldiçoada (Defeito 1pt):


Alguma circunstância, evento ou situação inibe sua habilidade de mudar de formas, exceto em caso de retornar a sua forma racial. Superar esse fator restritivo exige o gasto de um ponto de Força de Vontade e um teste com dificuldade de 8. Alguns exemplos de situações e seus relativos custos em pontos incluem:

• Música relaxante (1 ponto)
É isso mesmo. Você não leu errado. Katerine tem dificuldade para se transformar com musica relaxante proxima

Incapacidade de Mudar Parcialmente(Defeito):

Você não possui a habilidade de mesclar formas. Você não pode mudar sua laringe em Lupino para ser capaz de falar nem crescer focinho de lobo em Glabro. Você apenas pode mudar para uma forma completa.

Sono Pesado (defeito 1pt):

Quando você dorme, sente uma dificuldade imensa em acordar. Aumente a dificuldade em dois pontos em qualquer teste desse tipo, e interprete a forma como você aparentemente nunca chega na hora marcada para seus compromissos.

Katerine é daquelas que tem que colocar 10 despertadores tocando a cada 2 minutos, e mesmo assim, existe a chance de dar algo errado mas não necessariamente uma menina atrasada. O sono é sagrado, e fica muito mal humorada quando acordada antes da hora. Uma das melhores coisas da vida é acordar durante a tarde. Manha são ótimas para se dormir.

Tolerância a Prata (Qualidade 7 pts):


Você é abençoado com uma tolerância extremamente incomum para a prata. Você pode absorver danos de prata em qualquer forma com dificuldade 8, embora isso não muda o tipo de
dano que a prata faz.

Apoio Familiar (Qualidade 1 pt):

Sua família sabe o que você é e aceita sua nova vida de forma sincera. Talvez seus pais sejam Parentes e se prepararam para a possibilidade de você poder ser um Garou pleno. Entretanto, eles não são necessariamente Parentes (do tipo comprado através do Antecedente: Parentes); eles podem não entender o que você se tornou, mas acreditam que você é “especial” ou “abençoado”. Embora você não aceite que eles se arrisquem por você ou sua matilha, você pode confiar em seu suporte moral e sua compreensão — e talvez um lugar para descansar numa ocasião.

Mia Schulz Rosenstock:
Mae de Katerine. Se esta mulher fosse um garou, você diria que ela é um Filho de Gaia. Um doce de pessoa, porem muito protetora. Apesar da criação mais dura, ela é muito flexível, e mente aberta. Carrega ideias bem liberais no quesito de liberdade e igualdade. Um tanto sonhadora, um tanto mulher batalhadora.

Herança Notável (Qualidade 2pts):
Sua linhagem familiar direta é particularmente conhecido, tanto na sociedade Garou ou no mundo humano. Você deve escolher (com a aprovação do seu Narrador) o mundo em que sua herança se relaciona, e detalhes de sua linha de família em de acordo. Você tem dificuldade -1 em todos os testes Sociais quando se trabalha na sociedade apropriada (com Garou e Parentes que estão consciente da sociedade lobisomem, ou quando ao lidar com seres humanos que estão conscientes de sua herança). Está prevista viver de acordo com a reputação da sua linhagem. Se você não conseguir fazer isso, você pode encontrar essa Qualidade diminuindo ao longo do tempo como histórias de sua próprias falhas começam a corromper a alta consideração que sua família recebe. Esta Qualidade não pode ser possuída pelos Roedores de Ossos

Família Rosenstock:
família de personalidades importantes na historia da nação garou. Abençoados com resistência a prata, Ligados a tribo Uktena, Rosas e ao inverno. Forte ligação com parentes. Mantem fortes as tradições da simbologia

Ulfrad Beaumont Rosenstock:
Ulfrad Urso-do-inverno. Ahroun Avô paterno de Katerine. Pai Por pouco que não se tornou ancião. Morreu em batalha antes de completar o desafio. Faleceu quando Katerine ainda tinha alguns poucos anos.Sua tumba reside na Floresta das visões. Dizem que seu espirito ainda vaga por la horas ou outras. Lutou como tenente pela Alemanha nazista na segunda guerra mundial. Estava convicto de que Hitler era uma pessoa maravilhosa, porem, foi controlado pela Wyrm. Esse teria sido o principal motivo por deixar a guerra de lado. Mas jamais deixou de ver a Alemanha como nação superior aos outros países europeus. Deixou suas coisas da época do nazismo como herança de família. Dentre seus pertences, estão um fuzil Kar98K, uma MP40, uma pistola Luger. Seu uniforme, e algumas medalhas, com destaque para medalha de cruz de ferro conquistada durante a invasão da frança.

Hainz Beaumont Rosenstock:
Philadox, balança dourada. Assim chamado pelo seu senso de justiça. Pai de Katerine. Chama sua filha de Princesinha. Mesmo após a morte, alguns dizem já terem conversado com ele. Afinal, os Rosenstock estão unidos além da morte

personalidade Hainz Rosenstock:


Os Rosenstock são unidos mesmo após a morte. Então aparições de ancestrais são buscadas pela familia. Hainz foi também uma figura importante em sua seita, e consequentemente, esperam que Katerine aja de acordo.

Hainz Beaumont Rosenstock é um homem tipicamente sério e bem ponderado sobre as coisas da vida. Concentrado quando o assunto é qualquer coisa ligada as tradições Garou. Porem, morre de amores quando ve qualquer coisa de sua filha, a qual considera uma princesinha. Sempre teve muito medo da prata, mas agora que já morreu, não faz diferença (e ele anuncia isso) Quando seu espirito decide dar as caras, primeiramente, ele avalia a situação do local. Por ser filho de um ahroun, teve uma educação um pouco mais marcial do que os outros philadox companheiros. Veste-se de forma muito casual, porem elegante. Geralmente uma única camisa branca um pouco desabotoada no peito. Rosto bem limpo, barba curta, e cabelos sempre bem penteados.

Gosta muito de discutir temas filosóficos. Conversas mais intelectuais, envolvento temas sobre filosofia, evolução, cosmologia lhe atraem muito. Podendo facilmente fazer uma rápida conversa entre amigos virar uma longa discussão e debate com duas caneca de cerveja. Por isso, quando soube que teria uma filha theurge, já ficou feliz pensando em todas as conversas que teria. Sua forma de pensar e raciocinar engloba muito de um todo onde ninguém mais veria detalhes. Ou seja, ele nota detalhes que antes passariam desapercebidos. Ele foi obrigado a praticar muito isso como Philadox. Todas as visões e versões contam. Ele acredita fielmente que mais ideias = mais inteligência. Deve haver uma verdade por trás disso tudo apenas esperando para ser descoberta, e Hainz é aquele busca essa verdade oculta que ninguém consegue perceber. Em outras palavras, Ele vai juntar todas as versões, mesmo que em pequenos detalhes. Ele vai descavar a história por detalhes. Sua mente funciona como uma serie de gavetas organizadas por assuntos. Esta organização mental, somado a sua capacidade de observação dá a ele uma mente com um faro aguçado para mistérios, enigmas. Como um verdadeiro Sherlock Holmes da vida garou, ele vê aquilo que ninguém mais veria

Em vida, ele tinha medo da solidão. Ele sempre fez muita questão de estar presente quando possível nas coisas da filha. Mesmo após a morte, ele continua um grande falador. Gosta de fazer piadas, gosta de ser notado, e ser bem visto pelo seus companheiros. Sempre andando bem arrumado e pronto pra trocar uma ideia. Se sente muito mal se de alguma forma se sentir abandonado.

Esta aberto a novas ideias e descobertas, observando criteriosamente os pontos negativos e positivos. Gostava da frase “Minhas posições são bem definidas, mas não são definitivas”. Apesar de ideologicamente liberal, ainda tem muitos conceitos conservadores. Esse conservadorismo é mais pessoal e ele entende (e até tenta convencer para os outros) que por mais que ele tenhas as opiniões dele, não quer dizer que seja certo cagar regra na cabeça dos outros. Cada um tem sua vida e opiniões, e devemos respeitar todas elas. Ele dizia: “Todos os seres humanos e espirituais merecem ser respeitados. Trata os outros como quer ser tratado, respeite o próximo e de o exemplo, para que outros lhe respeitem”  

Não importa muito a marca da bebida, o importante era os amigos. Não importa se ficou feio, o importante é a intenção. (mas se ele ira usar já é outra historia). Vida material é passageira. Oque importa não é a matéria física, mas a essência de espirito. Essa convicção foi oque lhe rendeu o nome de Balança dourada,
Parece um lobo cinzento em suas formas mais animalescas, refletindo pelagem branca acinzentada. Signo de libra

Fúria-dos-Espíritos-Indefesos:
theurge Filho de gaia de posto 2. Amigo e colega de Hainz antes de morrer, (e mesmo depois da morte) que pedido dele, ensinou a Katerine os básicos sobre ser um theurge. Ainda hoje se encontra conversando com Katerine a respeito dos espíritos.

Schleswig-Holstein:
: estado alemão na região norte. Local onde fica o caern Floresta da rosa, é onde vive Katerine.

Floresta da rosa:
Seita que Katerine pertence.  Caern de fertilidade de médio porte (nível 3, com uma infraestrutura próxima de um de nível 4) situada ao norte da Alemanha. Por direito, terra dos Filhos de gaia. Estes lideram a seita juntamente com os Uktena. As duas tribos mantem ótimas e firmes relações se dedicando a manter as cidades e territórios próximos o mais limpo possível das ameaças da corruptora.

voz encantadora (2 pontos):


Existe algo em sua voz que os outros simplesmente não conseguem ignorar. Quando você dá ordens, eles se encolhem. Quando seduz, eles se desmancham. Seja trovejante, gentil, persuasiva ou simplesmente ao conversar, sua voz chama a atenção. As dificuldades de todos os testes que envolvam o uso da voz para persuadir, enfeitiçar ou comandar são diminuídas em dois pontos.

Equipamento e Bens Possuídos:

Revolver magnun .44 recebido de Hainz Rosenstock:


Rapieira (espada esgrima):

Katerine a tem, mas não costuma andar com ela. Fica guardada em casa, e é apenas usada para questão de treino, ou quando Katerine a leva para alguma missão. Esta dedicada.

Scooter:

Motinho humilde. Bom para se locomover pela cidade, e com pouco custo de gasolina. Katerine pretende comprar um carro no futuro.
link: http://avenuescooters.com/images/avenue-scooters-09.jpg?crc=462044965

Adaga:

Arma principal de Katerine. Como estudou esgrima, usa a adaga com a graça de um esgrimista. Esta dedicado. Então quando Katerine assume outras formas, a adaga, bem como sua bainha, Mudam de tamanho para se adaptar ao tamanho da mão. Em Hispo e Lupino, a adaga se funda a pele.


Gasto de pt bonus:

15 base
15+5 deficiencia em habilidade
20+1 transformação amaldiçoada
21+1 incapacidade de mudar parcialmente
22+1 sono pesado
23-7 tolerancia a prata
16-1 apoio familiar
15–2 herança notável
13-2 Santidade
11-4 gnose (+2 pts de gnose)
7-7 antecedentes
0





Prelúdio/Historia:

Preludio/historia:


Ato 1- Rosas do inverno

*musica de fundo*



A família Rosenstock vem de uma larga geração de heróis dentro da nação garou. Os galliards de nossa família falam sobre os eventos incríveis que aconteceram, e como nossos antepassados atingiam a gloria. Veja a história de meu avô ou de meu pai como exemplo. O Símbolo de nossa família, é uma rosa. Que por mais bela e nobre que sejam suas flores, Elas ainda são rubras, e tem espinhos afiados.  Essa simbologia da rosa é levada a sério pelos mais antigos de nossa família, que gostam de enfatizar o significado da rosa para os mais jovens. Também existem grandes referencias e simbologias ligadas ao inverno. Afinal, os Rosenstock vem de terras frias e geladas. Por isso não é incomum o termo "flor do inverno” “rosa do inverno” para se referir a nós. Isso é algo que eu, pessoalmente, me orgulho demais.

Uma simbologia, e gesto importante na família, é o mesmo ato de muitas sociedades secretas/discretas, no mundo. Alguns desses grupos, antes de uma reunião, costumavam colocar uma rosa sobre a mesa de discussão, para dizer que estavam “sob rosa”. Ou seja, tudo oque for falado ali, deverá ser mantido em segredo. A rosa é uma flor de mistérios. Sociedade Rosa-cruz não a usa em vão. Portanto, em qualquer assembleia, ou encontro para discussão de assuntos “importantes” geralmente se coloca uma rosa sobre um pequeno suporte. Mantendo a tradição simbólica da família a respeito dos segredos Uktena.

Tradicionalistas de natureza, a família da Rosa, é de fato uma família muito unida. Nossos parentes acabam com facilidade se envolvendo nos assuntos garou. Tentamos ao máximo possível manter os laços familiares mesmo após a primeira transformação. Ações de união familiar sempre são fortemente encorajados. Mesmo após a morte.

Encontros ocorrem com alguma frequência. Tentamos manter contato entre nós mesmos. Recentemente, tem corridos muitos boatos sobre um caern abandonado no Egito. Aparentemente, nossos antepassados acharam um lugar cheio de mistérios mágicos Próximos do rio Nilo. O mais misterioso disso é que todos os membros que fundaram este caern desapareceram. A única coisa concreta de fato é que foram eles a encontrar o caern. Teoricamente, o ultimo relato deles informa que encontraram uma pirâmide dentro da umbra. Isto intriga muito a família Rosenstock. Mas nada foi decidido ainda.

Vale mencionar. Estamos espalhados em algumas parte do mundo. Não apenas o Egito mas claro, Norte dos EUA, e sul do Canada. Apesar disso, alguns poucos se fixaram na Alemanha.

Criamos uma aura de mistério e poder acerca de nosso sobrenome. A título de curiosidade, mas de fato é estranho. Aparentemente a maioria de nossos familiares que nascem Garou, nascem com uma grande Resistência a prata. Mostramos a nação garou que mesmo nas maiores geadas, as rosas ainda resistem.



Ato 2 – Primeira transformação. Caern e parentes.


Eu, Katerine, servi ao mesmo caern de meu avô, e de meu pai. O caern de fertilidade “Floresta da Rosa”, é o local que posso chamar de lar.  Vejo que quer saber como meu pai morreu. É sempre o que querem saber. Mas antes, você precisa entender que meu pai é americano, e minha mãe, é alemã. Meu pai decidiu criar uma vida com minha mae aqui, no norte deste mundo. Pois julgou que seria um lugar relativamente bom para criar uma familia.

Eu sou a primeira filha de Hainz Beaumont Rosenstock, também chamado de Balança-Dourada. Passei bons anos de minha vida com minha mãe, Mia Schulz Rosensotck, apesar da pouca participação do meu pai em minha vida, ele parecia preocupado com ela. Eu era a princesinha do papai e da mamãe. Fui muito amada e as vezes superprotegida. Meu pai tentava manter ao máximo possível a vida de um pai presente, tal qual tinha que se manter alinhado as atividades da seita e do resto da família. Tenho um tio e alguns primos. Seja como for, cresci em uma boa escola, e tive uma vida muito normal, aprendi a tocar baixo etc. Foi em meus 14 anos quando eu passei pela primeira transformação. Estava fora de casa, quando uma van me abordou e 2 homens me colocaram para dentro do carro. Tentaram me violar...Foi no meio das minhas defesas que eu me transformei.  Quando despertei, eu estava ilesa, em meio a uma floresta. A van tinha perdido a direção e batido em um arvore. E quando menos percebi, 3 corpos dos meninos estavam dilacerados no chão. Entrei em choque e fiquei catatônica. Não demorou alguns minutos, meu pai e meu tio apareceram do nada (umbra) e me socorreram. Fui levada para casa finalmente, e apenas ai que me explicaram tudo. Meu pai me levou aos anciões do Caern para que eu fosse oficialmente apresentada aos garous de lá.

Os anos passaram. E eu amadureci muito desde aquela época. Um amigo de meu pai, theurge de sua matilha na época, me ensinava sobre a umbra, a importância de meu augúrio na sociedade garou. Sabe, eu realmente gosto dessas coisas de espíritos. Sempre achei que tinha muito mais entre o céu e a terra do que a ciência poderia notar. Eu estava certa. Fúria-dos-Espíritos-Indefesos, Filho de Gaia foi o grande responsável pela mentalidade que tenho hoje. Não sei se é porque eu passo muito tempo com os Filhos, mas, eu concordo com eles em muita coisa. Mesmo assim, eu continuei minha vida normalmente. Claro, a fúria era algo difícil de lidar. As pessoas se afastavam, mas a vida continua. Fiz aulas de esgrima por muito tempo. fiz aulas de artes marciais, Me formei no colégio etc. Ajudei a criar o meu novo irmãozinho que hoje tem 3 anos de idade. E tive muito mais tempo para conversar com minha mãe. Se eu sou uma protetora de gaia, então ela é minha protetora. NENHUM ESPIRITO, da conselhos melhor do que minha mãe, e nenhum faz um bolo de laranja tão bom quanto ela.


Ato 3 – A batalha do penhasco dourado. Morte de meu pai, encontro com Sylvanndis.


Eu estava me preparando para meu ritual de passagem. Porém, parece que as aguas do destino quiseram diferentes. Estava reunida com meu pai na umbra quando um espirito mensageiro apareceu. O CAERN ESTAVA SOBRE ATAQUE. Vários Dançarinos da Espiral Negra em uma operação para conquistar o Caern em nome da Corruptora. Contudo, eu ainda não passava de um filhote. Meu pai se virou para mim e disse que eu não deveria ir. Me fez jurar que eu não iria para o caern. Eu consenti, e ele se virou correndo para auxiliar a Seita. Eu não tinha consciência do tamanho perigo que estava prestes a me meter. Por isso, eu simplesmente os segui até a o caern. Quando voltei a terra, assisti a batalha.

Estava chovendo forte naquela noite. Meu pai e sua matilha estavam protegendo a área sul do Caern. Numa região de rochedos. E exatamente para lá que eu fui. Seja bravura, ou ignorância, eu me meti no meio de algumas pedras, em um morro, distante dali. Este local era bem escondido dava para ver perfeitamente o campo de batalha dali. Mal sabia eu este, seria meu local favorito no futuro. Eu assisti meu pai bravamente lutar contra um Dançarino. Porem a matilha da coruja (matilha de meu pai) não estavam na vantagem. A matilha foi cercada. Eles estavam lutando em um penhasco a pelo menos, 30 metros de altura, sendo forçados a recuar em um precipício. o ponto mais alto do Caern. Meu pai decidiu tomar a frente de sua matilha. Não durou 10 segundos. Um dos dançarinos acabara de ferir gravemente meu pai. Era o fim. Se ficassem, morreriam para os Dançarinos que estavam em maior número. Se recuassem, morreriam na queda. A chuva Engrossava a medida que a batalha acabava. Eu comecei a ter medo.

Neste momento, algo muito estranho aconteceu. Eu me senti com tanto medo, que entrei na umbra. A princípio, para fugir, foi ai que um espírito se mostrou para mim. Ela se apresentou como Sylvanndis. Ela parecia como uma elfa, e portava um arco. Falava com uma voz serena. Quando ela se apresentou, explicou que me acompanhava desde meu nascimento. Ela era um espirito aliado de meu pai, e foi atada a mim no meu nascimento. Meu pai havia feito um pacto com ela de que ele a ajudaria em troca da proteção para sua filha. Apesar de eu sempre me sentir olhada, ela nunca havia se apresentado formalmente, pois não havia uma oportunidade. Mas, agora meu pai precisava desesperadamente de ajuda, e deveria ser eu a ajuda-lo. Sylvanndis me colocou para cima e me motivou profundamente. Disse que teríamos tempo para conversar mas agora eu deveria agir. E assim eu fui. Sequei minhas lagrimas, me preparei, e fui a luta.
Minha estratégia era basicamente chegar por trás deles. Tirar o foco dos dançarinos para mim. Quando cheguei lá, anunciei minha presença com um urro. Quando todos os corruptos se viraram para mim, toda a minha coragem e valentia. Nesses instantes em que todos voltaram sua atenção para mim, meu pai, que viu o tamanho do perigo ao qual me meti, deu um salto dilacerante em um dos dançarinos. Golpeando um dos dançarinos no ar e parando bem a minha frente. Ele me mandou recuar mas eu desobedeci. Fui a luta. Agora, os dançarinos tinham perdido segundos preciosos, e estavam a lutar em dois frontes. Eu, fiquei um pouco mais afastada do combate, apenas ajudando conforme podia. Eu assisti muito mais do que ajudei de fato. As marés da batalha viraram o lado. Um dos dançarinos veio até mim com sua Klaive. Em um ato heroico e de muita bravura, meu pai fez seu último esforço em batalha. Se precipitou com toda sua fúria para cima do inimigo, empurrando ele para longe. Isso não evitou que eu me cortasse, mas me salvou de um destino pior. Tendo conquistado sua última vitória, Heinz, havia matado meu agressor e último dançarino, entretanto isso lhe custara sua vida com uma Klaive enfiada no coração.
Corri para meu pai, peguei sua mão. E em suas últimas palavras ele disse:

“De todas as vezes em que enfrentei a morte, nunca imaginei que a encontraria ao lado de minha filha. Por favor, não cometa os mesmos erros de seu velho pai...Pare de chorar, Eu estarei sempre com você para lhe ajudar, minha princesa. ”

Ato 4 – Ritual de passagem:



Com o caern seguro novamente, meu ato de bravura foi reconhecido como sendo o divisor de águas da batalha. Graças a minha ousadia, a matilha da coruja teve tempo de atacar os dançarinos por tras. Alguns anciões consideraram esta batalha por si só, um bom ritual de passagem, pois minha atitude de fato salvou uma matilha. Outros já disseram que eu sou um theurge, e por isso eu deveria ter algum desafio relacionado aos espíritos. Mas eu já havia provado meu valor. Assim foi decidido que eu receberia minha promoção ao primeiro posto, se eu resolvesse algum enigma espiritual. 2 dias depois, eu fiz o desafio posposto pelos anciões: Me levaram até um reino selvagem e gelado. Uma floresta de pinheiros que parecia infinita. Não importasse para onde eu fosse, a magica do local fazia eu me perder com facilidade. Para resolver, eu deveria convencer e barganhar com espíritos para ser guiada. Mediante a algum desafio ou enigma. Hoje sei, que neste dia, eu estava sendo observada. Por Sylvanndis. Passei sem grandes dificuldades. Eu não sei se é porque eu sou realmente boa, ou se a prova foi facilitada. Talvez os anciões já tivessem visto o suficiente na batalha contra os dançarinos, mas precisavam de uma prova mais “theurge”. No fim, eu estava alcançando finalmente o tão sonhado posto de Cliath.

Em homenagem a meu pai, Hainz Rosenstock, Balança dourada, o local da batalha foi chamado de Penhasco dourado. Gosto de meditar no local onde me escondi durante a batalha. Aquela posição é bem guardada entre as pedras. É ainda um ótimo lugar para se esconder, pois é pequeno, e mesmo na forma crinos há espaço. Pense que a formação natural das pedras forma uma espécie de mini caverna. Acredite, dá até pra dormir ali (e sim, eu já fiz isso. FOI TÃO LEGAL) Não muito longe dali, está o tumulo de meu pai. No local onde ele pereceu em batalha, dando sua vida para me salvar. De qualquer forma, os outros garous respeitam a área como um local especial. O fato do meu “esconderijo” ser próximo da tumba de Hainz, fazem os garous respeitarem muito aquele pequeno punhado de terra quase como se fosse “meu”.

Em uma das minhas meditações no meu “esconderijo” no Penhasco Dourado. Aquele espirito  se apresentou para mim. Sylvanndis. Ela disse que pensou muito a respeito antes de tomar essa decisão, mas depois de ver como eu agi, acheou que merecia sua atenção. Ela me explicou oque realmente aconteceu. Quando  meu pai descobriu que eu seria uma garou, não tardou a invocar Sylvanndis e propor uma troca. Ele a ajudaria no que pudesse, desde que ela ficasse de olho em mim e me protegesse. Isso fez sentido, pois eu sempre senti que tinha um “anjo da guarda”. E com a morte do meu pai, ela não teria mais a obrigação de me proteger. Por isso, ela propôs que eu continuasse o pacto de meu pai. Ela tem muito a ganhar com ajuda no mundo físico. Ela não tinha interesse em se apresentar diretamente para mim, até o dia anterior. Ela viu um potencial tão forte quando meu pai. E isso bastaria para que fechássemos um pacto. Os anos se passaram, e desde então meu relacionamento com ela apenas tem melhorado.


Ato 5 – Medos, objetivos para o futuro. Desejos e aspirações.


Existe uma enorme pressão encima de mim. Meus iguais me veem nascida em um berço de ouro, e meus superiores me veem como sendo a peça chave para alguma coisa no futuro. Meus anciões criam grandes expectativas minhas no futuro, e com frequência dizem que sou muito parecida com meu pai. Todos olham meus passos como se eu fosse talvez uma aspirante a heroína, o futuro da nação, ou algum tipo de celebridade. Toda essa pressão me deixa louca. Eu não sei lidar com toda essa “torcida”. É como se todo uma arquibancada estivesse esperando grandes coisas de mim. E como se eu tivesse que agradar todo mundo. Eu tenho grande medo de falhar. Talvez este seja meu maior medo atualmente. Sinto-me despreparada. Eu sei que eles entendem que eu sou uma cliath novata. Mas tudo isso me deixa insegura. Não que eu quero que eles saibam disso. Minha insegurança e meu desconforto é algo que gosto de guardar para mim.

Eu quero mais é ter uma vida tranquila. Como a minha mãe ou meu irmãozinho de 3 anos. Eu sou bem reservada e gosto de tranquilidade acima de tudo. Aquele meu cantinho secreto no Penhasco Dourado é uma forma de eu achar a tranquilidade. Sylvanndis diz que com meu pai não foi diferente.

Apesar disso, quero subir na sociedade garou. Quero mostrar meu valor. Talvez se eu descobrir algo sobre aquele caern abandonado...Pode ser difícil, mas não é impossível. Certo? Sylvanndis?

Pode parecer bobo, mas eu quero me casar. Quero criar família. Quero ter um filho e um bom marido. Hoje tenho uma motoneta, mas quero comprar um carro. Gosto muito de heavy metal. Minha adolescência foi marcada por rock e metal. E como toco baixo, não seria má ideia entrar em uma banda sabe. Preciso seriamente comprar uma casa. Já tenho 20 anos na cara.

Gosto de me ver como uma Nobre mística. Porem, eu gosto de humildade. Todos me tratam de uma maneira muito diferenciada. Parece que minha simples opinião acaba sendo algo muito forte para as pessoas próximas de mim. Não que eu não goste, afinal, é sempre bom ser bem tratada. Mas eu tenho um jeito meio...estranho. Afinal, vivo conversando sozinha com espíritos no alto de um monte dentro do caern. Haha, chega a ser engraçado, pois quando pensam em alguém de raça pura, esperam alguém entrando com tapetes vermelhos e grande comoção. Cornetas anunciando minha chegada etc. Mas as pessoas chegam a ficar surpresa com a forma humilde como eu chego, e sou. A realeza mística é o meu tesouro. Sou uma nobre dos uktena, ostento um nome famoso e honrado. Se quiser ver de outra forma, é como os feiticeiros do passado. Ou os altos sacerdotes da releza. Eram respeitados e temidos mesmo pelos mais nobres e poderosos reis a qual serviam. Parece que somos instivamentes respeitados de forma semelhantes. Sabe que no fundo, eu até gosto?

Agora, aqui vai um pequeno segredinho. Quando eu tinha meus 17 pra 18 anos, eu comecei a ter um rolo com uma menina. Seu nome é Amy Laurent Ela é um amor de pessoa. Era uma amiga do colégio. Porem mesmo depois do ensino médio, continuamos a se falar. Nós...bem. Você sabe. Não havia ninguém em casa aquele dia, estávamos tomando vinho e falando do quanto o Ex dela era um otario...E bem...Aconteceu. Sabe, um pouco além de beijos...acabamos repetindo essa “aventura”, mais algumas vezes. Começou a rolar uma paixão. As coisas começaram a ficar confusas. Ela insistia para que ficássemos mais, porém, eu não sei como seria a reação da minha mãe, muito menos dos outros garou. Poderia isso por em risco a imagem da família? Ou eu tenho apenas que ter muito culhões para bancar um relacionamento tão... “novo” pra um bando de lobisomens?

Não sei dizer se eu fiquei de fato apaixonada ou não. Mas foi a coisa mais intensa que já senti por alguém. Olha, talvez eu seja mesmo Bi, talvez seja cedo para tirar qualquer conclusão. Paramos de nos falar quando este medo começou a tomar conta de mim. Brigamos naquela noite por whatsapp. Depois disso, ficamos um bom tempo sem nos falar. Apesar de tudo, eu sinto falta, e fico triste ao lembrar da melhor amiga que eu “perdi”. Ela me mandou uma mensagem a pouco tempo, pedindo desculpas e que estava com saudade. Queria me ver. Eu não tive coragem de responder. Mas Por mais que eu tenha medo, eu quero fazer tudo aquilo novamente...
(obs: Amy, é um parente. Mas não sabe disso)

(Katerine é um anjo de pessoa. Sua natureza confidente faz com que ela goste de ser a parceira de todos. É inegável que existe uma aura de bondade e amor que a rondeia. Talvez por ter uma proximidade grande com os Filhos de Gaia, ou seja por que sua personalidade é apaixonante. Seja como for, ela é sempre muito bem vista. As pessoas simplesmente se sentem bem em sua presença, e pensam antes de lhe fazer algum mal.)


Uma nobreza com fundamentos da magia, misticismo, inverno e rosas. Não quero ser mesquinha nem nada, mas eu me esforço para manter uma boa imagem, e parecer o mais “nobre” possivel. Manter a pose, a elegância, e a graça. A simbologia por tras de minha familia e meu augúrio me representam bem. Eu sou elegante como a rosa, misteriosa como Uktena, e graciosa como a neve. Com a ajuda dos espíritos, libero grandes poderes e segredos. O inverno costuma trazer frio e fome, e sua força pode massacrar todo um exercito. Posso até parecer frágil e delicada como uma rosa, mas eu sou o desabrochar do inverno.





Mote:
Se o inverno é uma força devastadora, eu sou a delicada rosa que traz seu desabrochar




Última edição por Crios em Sab 21 Jan 2017 - 3:21, editado 7 vez(es)

Crios

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/08/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katerine Rosenstock - Hominio/theurge/uktena (versão 2.0 atualizada)

Mensagem  Crios em Qua 4 Jan 2017 - 3:41

.


Última edição por Crios em Qui 19 Jan 2017 - 9:18, editado 1 vez(es)

Crios

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/08/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katerine Rosenstock - Hominio/theurge/uktena (versão 2.0 atualizada)

Mensagem  Lua em Qui 12 Jan 2017 - 8:31

Antes de falarmos do totem, tenho algumas observações sobre sua ficha.

Entendo o conceito de sua personagem e o prólogo está muito bonito mas, em termos de jogabilidade, algumas coisas me preocupam.

Com 0 em prontidão e esquiva e 1 em briga, sua personagem está bastante indefesa frente as ameaças sobrenaturais com que os garous lidam. Isso pode te trazer problemas em cenas de ação e limitar a atuação da personagem nos jogos, acarretando decepções, sobretudo se a expectativa é de que seja uma heroína.

Por outro lado como ela depende de armas para se defender e tem 2 pontos em armas brancas, talvez fosse interessante dar-lhe uma arma mais versátil do que a espada. Com tantos pontos em antecedentes, você poderia até mesmo redistribuí-los para comprar uma arma-fetiche.

É um detalhe, mas se ela toca baixo, seria bom gastar ao menos 1 ponto em performance. Assim você poderá usar isso em jogo.

Outra questão é a gnose. Uma theurge tão envolvida com o mundo espiritual deveria ter mais pontos em gnose. De um lado, por uma questão de coerência, de outro porque você pode se decepcionar em jogo ao ver que sua bem elaborada theurge não consegue entrar na umbra pois não tem sucesso nos testes de gnose ou não pode usar seus dons por falta de pontos de gnose, por exemplo. É uma característica básica para os theurges.


*Rodrigo*Alexey    *Mitzuki  


ação pensamento fala   /   narração diálogo

Esta é uma obra de ficção. A menos que você seja um lobisomem, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.

Lua
Admin
Admin

Mensagens : 1610
Data de inscrição : 28/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katerine Rosenstock - Hominio/theurge/uktena (versão 2.0 atualizada)

Mensagem  Crios em Qui 19 Jan 2017 - 9:29

Correções foram feito de acordo com oque foi pedido e comentado. Tanto em mp, quanto aqui.

*pontos bonus gastos em totem, herança espiritual e ancestrais foram convertidos para pontos de gnose.

*alguns pontos foram remanejados para qualificar melhor com ela. Mas de qualquer forma, Katerine tem -5 pontos em talentos. Então fica complicado de qualquer forma

*A historia foi atualizada. Sylvanndis foi adaptada para ser meramente um Numem, e não mais um Totem.

*A historia no geral passou por algumas modificações. Partes desnecessarias foram retiradas, reduzindo o tamanho do texto. A base foi mantida, mas mudou para se adaptar aos pontos remajeados e tals.

*Rosenstock agora vem de indios. Porem, em tempos modernos, estão mais "moderninhos" por assim dizer. Apenas Katerine e seu pai, Hainz, foram mantidos na alemanha.

*Reino elfico, a casa de sylvanndis apenas foi mantido com as imagens. Deixando de lado coisas desnecessarias.

*Adicionei uma Adaga aos pertences pessoais. Para se tornar algo mais pratico.

Crios

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/08/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katerine Rosenstock - Hominio/theurge/uktena (versão 2.0 atualizada)

Mensagem  Lua em Qui 19 Jan 2017 - 12:36

Ok.
Antes de passar à revisão, vamos organizar as informações da ficha para facilitar a leitura e consulta.

1- Amy.

Se você não "comprá-la" como aliado ou parente (se o caso), ela não deve ser detalhada na ficha. Deixe apenas a menção no prólogo e remova os spoilers AMY LAURENT: e IMAGENS AMY:. Guarde essas informações em seu arquivo pessoal, se quiser, pois você poderá consegui-la mais tarde através de uma quest.

2 - Coloque o mote dentro do spoiler PRELÚDIO ou na descrição da personagem, em letra de tamanho normal.

3 - Coloque os spoilers PERSONALIDADE SYLVANNDIS, FICHA/CARACTERÍSTICAS DE SYLVANNDIS, IMAGENS DE SYLVANNDIS, SYLVANNDIS e IMAGENS REINO ELFICO dentro ou logo abaixo do spoiler NUMEM.

4-  Coloque o spoiler MIA SCHULZ ROSENSTOCK: dentro ou logo abaixo do spoiler APOIO FAMILIAR.

5- Coloque os spoilers PERSONALIDADE HAINZ ROSENSTOCK, FAMÍLIA ROSENSTOCK:, ULFRAD BEAUMONT ROSENSTOCK:, HAINZ BEAUMONT ROSENSTOCK:, FÚRIA-DOS-ESPÍRITOS-INDEFESOS:, SCHLESWIG-HOLSTEIN: e FLORESTA DA ROSA: dentro ou logo abaixo do spoiler HERANÇA NOTÁVEL.

Arrumadinha a ficha, pedirei para outro adm. fazer a revisão. Wink


*Rodrigo*Alexey    *Mitzuki  


ação pensamento fala   /   narração diálogo

Esta é uma obra de ficção. A menos que você seja um lobisomem, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.

Lua
Admin
Admin

Mensagens : 1610
Data de inscrição : 28/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katerine Rosenstock - Hominio/theurge/uktena (versão 2.0 atualizada)

Mensagem  Crios Hoje à(s) 2:25

prontinho Very Happy e ah, eu troquei a qualidade "santidade" por "Voz encantadora"

Motivo: Santidade não tem um efeito muito...claro. Não para uma qualidade de dois pontos. Eu posso simplesmente dizer no meu preludio que sou uma pessoa legal, e tals. Pra mim, estaria ok. Sem efeitos "diretos" em game. Por isso, quis trocar por alguma qualidade que não fugisse do contexto social, e que fosse proximo. Então achei que voz encantadora tinha mais haver, e troquei. Tudo bem?

Crios

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/08/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katerine Rosenstock - Hominio/theurge/uktena (versão 2.0 atualizada)

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 16:33


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum